Nossa intimidade diária, leitora, leitor, abre-me a porta para lhe fazer algumas perguntas, pois não? Obrigado. Vamos lá. - Você gostaria de se livrar ou de não ter qualquer olho gordo ou inveja sobre você? Como não lhe posso ouvir a resposta, atrevo-me a adivinhá-la: - Sim, você gostaria. Bah, se gostaria.

Posso outra pergunta? Muita gentileza sua. – Gostarias de melhorar tua autoestima, sentir-se melhor contigo mesma, mesmo? E dar uma arejada em tua casa, que tal? Que tal fazer uma limpeza nas energias ruins que andam pelos quartos e salas onde moras, hein? Continuo apostando que dirias sim para estas perguntas.

Pois é, somos assim. Somos todos iguais em alguns aspectos da vida. E se te fiz estas perguntas a razão encontrei-a no site de jornalismo UOL. Era uma reportagem cujo título resumia-se em – “13 plantas que afastam o mau-olhado e trazem prosperidade”. Na relação dos “males” afastados por essas plantas estão inveja, olho-gordo, mau-olhado, ambientes carregados, encrencas no trabalho, casos de (des) amor, e por aí. Então, vamos devagar.

Antes de tudo, tenho muita pena da pessoa que não tem pesadas invejas sobre ela. As pessoas invejadas estão acima das invejosas, elas têm o que quem inveja não tem, ora, isso é vantagem para o invejado. É muito bom andarmos curvados de tanta inveja sobre nós, significa que estamos numa boa.

Já a autoestima depende do nosso amor-próprio, de nossas virtudes, talentos, ousadias, lutas e conquistas. E quem luta já é pessoa vencedora. Afinal, a vitória na vida não vem apenas da taça na mão... Vem do “se tu podes crer, tudo é possível ao que crê...”. Não é mesmo, Marcos?

Outra coisa. Olho-gordo só faz mal para quem o tem. Olho-gordo só abate medrosos e, nesse caso, o “poder” não vem de que tem o olho-gordo, mas de quem o teme. Nunca conseguiram com olho-gordo derrubar a Madonna ou Pelé...

E como o ser humano tem medo de tudo, e tudo em razão da consciência da finitude, agarra-se a plantas, trevos de quatro folhas, ferraduras, mandingas de todo tipo... tudo inútil. O que nos aplaca os medos é a fé. A fé no melhor. Quanto às plantas, pelo sim e pelo não, melhor é pô-las num bom vaso... atrás da porta, afinal, ninguém sabe...

Aviso

É o fim da picada ter que dar, mais uma vez, este aviso. As pessoas precisam ter um pouco mais de cuidado e educação nos ambientes públicos e, de modo especial, no ambiente de trabalho. Todos os dias a mesma coisa: pessoas pondo os pulmões para fora de tanto tossir ou espirrar e... nenhuma proteção à boca e ao nariz. Tudo ao lado de outras pessoas. Esses toscos mal-educados precisam de corretivos, por bem ou por mal. Relaxados.

Ansiedade

Anote aí: ansiedade é excesso de futuro, isto é, de medos, medos vagos, difusos, mas medos. E medos acumulados acabam matando. O coração não vai resistir às batidas fora de ritmo... Melhor é distrair a mente, quanto mais melhor. Aliás, é por isso que se diz que a ociosidade (o nada fazer) é a oficina do diabo. Sem ter o que fazer a pessoa pensa errado e pensa em medos. Vai morrer mais cedo.

Falta dizer

Manchete internacional: - “Filhos de mães solteiras no Japão sofrem preconceitos e ficam para trás”. Ah, é? E os vagabundos “pais solteiros” que fizeram os filhos não sofrem nada? Na minha delegacia eles iriam mostrar os dentes, ah, iriam... ô. Machistas de uma figa!