Ingênuos pensam, ou vão pensar, que é novidade isso que agora vou contar. Não é novidade, é coisa velha, mas... Está surgindo como novidade. Antes de dizer do que se trata, preciso dar umas voltas, o assunto vai ficar mais digestivo depois dessas voltas...

Como brincadeira, costumo perguntar, de repente, aos meus amigos: - Já traíste a tua mulher? Todos, sem piscar, me dizem que não, que amam suas mulheres, que as respeitam, aquela conversa mole de sempre... E nesses momentos, levanto uma hipótese: - Vamos supor que estejas em Tóquio, lá do outro lado do mundo, nenhum conhecido por perto, estás a sair do quarto do hotel onde estás hospedado e no mesmo momento a Miss Mundo sai do apartamento dela, ao lado do teu. Ela sai perfumada, com o cabelo úmido do banho, te vê e te pisca um olho “insinuativo”... O que fazes? Desces pela escada ou consideras a “proposta”? E antes que respostam, emendo: - Olha aqui, camarada, quem nunca foi tentado não se pode dizer honesto, fiel. É preciso a tentação, a poderosa e formigante tentação para que uma pessoa se descubra honesta, louca ou burra... Dizer-se honesto da boca para fora todos dizem, é muito fácil...

Sabes o porquê destas voltas, leitora, leitor? Porque acabei de ler que grandes empresas pelo Brasil estão aplicando testes de honestidade em seus funcionários. A manchete do jornal de São Paulo perguntava: - “Você passaria no teste de honestidade”? São testes que visam a medir ética e integridade nos funcionários, mas os testes são do conhecimento deles. Não são obrigatórios e são aplicados por entrevistas escritas ou por meios presenciais. A razão disso é muito clara: a safadeza geral que hoje derruba muitas empresas e o Brasil.

Mas há quem esteja fazendo esses testes na surdida: objetos são “esquecidos” em várias salas das empresas... E câmeras por toda parte, escondidas. Esse teste é implacável contra os falsos honestos. Sobre os testes por entrevistas, um psicólogo disse que – “Testes escritos ou presenciais sobre honestidade hoje aplicados não garantem comportamentos futuros”.

Ele tem razão, afinal, o honesto de hoje pode ser um baita safado amanhã, tudo vai depender das circunstâncias. Mas que fique claro, o safado já se revela ao pegar um pau de fósforo que não lhe pertence. Dou força aos testes, aos testes “escondidos”... E quanto ao meu amigo que diz que fugiria da Miss Mundo, é bem possível que ele diga isso porque nunca vai ser “piscado” por uma Miss Mundo. Testes e tentações nos revelam, fujamos deles...

 

PRISÕES

O ser humano é mesmo (salvo exceções divinas...) um sepulcro caiado, por fora muito bonitinho, bem pintado, mas... Por dentro, saiamos da frente. Americanos, já falei disso, fizeram pesquisas de todo tipo para encontrar bandidos nos presídios: desistiram. Todos se diziam bons moços. Ora bolas, quem vai levantar o dedo e dizer: - “Eu sou uma peste”! Os da Lava-Jato que o digam...

AQUI

Já falei disso também... Aqui, numa das nossas mais famosas cidades catarinenses, um teste foi feito: várias carteiras com dinheiro, documentos (cópias), endereços e telefones, foram “esquecidas” em cinco praças públicas. Só uma carteira foi devolvida, as outras foram levadas para casa pelos safados. Uma “psicóloga” explicou que não se pode julgar os que acharam as carteiras e não devolveram, podiam estar precisando daquele “dinheiro”. A psicóloga se confundiu com os “desonestos”. Esse é o povo.

FALTA DIZER

Para muitos é novidade, mas de novidade nada tem... Empresas viram e mexem para descobrir a religião do candidato a emprego. Dependendo da religião, “aqui não”. Boa, dou força, aplausos.