Quando temos uma grande certeza é preciso muitos cuidados antes de darmos o passo seguinte. Grandes certezas, não raro, são apenas desejos que guardamos no inconsciente, esses desejos nos sobem à consciência e pensamos que eles são coisas certas, não são. A psicologia das percepções trata disso: A pré-disposição altera a percepção. Vejo e sinto o que quero ver e sentir… Nem sempre, e raramente, a verdade. Se acho que alguém está tentando pegar o “osso” da minha vida, bah, perco os cadernos, saio arrastando as patas… Pode que essa minha certeza seja apenas uma desconfiança gerada pela minha insegurança, pode…

Dia destes, participei de um encontro social de jornalistas. Nesse encontro, reencontrei dezenas de ex-colegas, sorrisos, abraços, memórias, piadas, de tudo, de tudo menos cara emburrada, tapetes puxados.

Saí pensando. Tive “belos” desencontros com muitos dos que acabara de reencontrar, desencontros pesados, mas… No reencontro só sorrisos, abraços, boa vontade… Por quê? Ora, porque não estamos mais correndo atrás da mesma bola, não estamos mais disputando o brinquedo favorito, hoje cada um está na sua, longe uns dos outros e… Aí as pessoas se mostram como, mais das vezes, costumam ser: legais, bem-humoradas, “irmãs”… Mas é a tal história, e mal comparando, dos cãezinhos amorosos; gracinhas, correndo e brincando no gramado, amores mesmo, todavia… Coloque um ossinho entre eles… Acaba na hora a amorosidade entre eles, vão se autodevorar, se for necessário… Muito do caráter do nosso bom caráter desaparece diante de um interesse comum, que nos interessa, e não vamos longe, irmãos diante de uma herança… Saiamos da frente.

Não houvesse desejos, não haveria distorções de percepção, veríamos a verdade, nua, linda… E essa é uma das razões de eu não gostar da brincadeira do Amigo Secreto… Nossos amigos não podem ser secretos, que nossos presentes sejam dados apenas a quem os merecer e a quem os queiramos dar. – Ah, mas isso é grosseria, fere pessoas, Prates? Desde quando amor de cara limpa ofende? Rasguemos a máscara da hipocrisia, mas que eu não esqueço dos que me quiseram puxar o tapete não esqueço. Mas na festa, tudo é festa.

Assédio

Se uma mulher chegasse à “minha” delegacia para relatar um caso de assédio sexual, a primeira pergunta que faria a ela seria: – Quando isso aconteceu? – “Ah, doutor, faz mais ou menos um ano…”. E ela ouviria de imediato: – “E só agora tu criaste vergonha na cara? Cai fora e vai te ajeitar na vida. Só o que faltava, ser molestada há tempos e dar queixa meses e meses depois”… Todos os que deixam uma ofensa passar e esperam por um dado tempo para a reação costumam ser ou canalhas ou “jogadores”.

Falta dizer 

Quase esquecia, falei de trabalho, então, é bom relembrar uma fórmula de sucesso interpessoal na empresa, vida mais longa: “Cortesia com todos, intimidade com ninguém”. Isso torna a pessoa invulnerável.