Detesto essa expressão – marketing pessoal – mas fazer o quê... ela está aí, conceituada e afirmada. Difícil fugir dela... Então, vá lá, marketing pessoal. Marketing pessoal é, na verdade, um jeito de ser que provoca resultados nos relacionamentos humanos, mas cuidado, ele tem que ser natural, de outro modo pode enganar num primeiro momento, mas o teatro não irá longe, afinal, máscaras caem...

Sim, mas então como se faz marketing pessoal? A meu juízo, e não vejo outro, é revelar-se à pessoa no que há de melhor e de modo natural nela. Exige habilidade. Realçar, enfim, o que temos de bom. Parece obviedade, mas muita gente não faz isso, pelo contrário, parece fazer força para mostrar o que tem de pior, mas vamos adiante.

Vou dar um exemplo bem bizarro. Se você que estiver me “ouvindo” agora for mulher, imagine um homem bonito, inteligente, educado e rico, mas... Ele mesmo ficar dizendo isso para você num primeiro encontro e nos encontros seguintes... Como você reagiria? Tenho quase certeza de que mandaria o imbecil às favas, para não dizer a outro lugar pior, malcheiroso...

Nossas qualidade, se verdadeiras, não podem ser usadas a todo momento como cartão de apresentação, que usemos dessas qualidade sem dizer... E aí estará o melhor marketing pessoal. Esse marketing vai produzir mais admirações. Ninguém gosta de quem se vive exaltando, mesmo que sob algumas boas condições. Não gostamos e pronto.

Agora imagine, leitora, o mesmo homem já citado, rico, bonito, educado, inteligente, sendo tudo isso e nada dizendo... Claro que você iria notar e... cair de admirações. Muita gente erra o pulo nessas histórias de marketing pessoal porque pensa que esse marketing envolve falsas criações e mentiras. Aliás, quem fizer isso com seus produtos de mercado vai se dar mal, irá à falência. A qualidade tem que saltar aos olhos, tão “visível” ela é...

Fiquei sabendo por estes dias que o casal Obama está se separando. Será? Pois aí estará um caso de falso marketing pessoal. Durante o governo do cidadão, ele e ela formavam o casal perfeito sobre a Terra. Dançavam a qualquer hora, colavam o rosto como pombinhos, demonstravam amor de modo constrangedor para a maioria... Nunca acreditei em amor ostensivo, nunca...

E agora, a verdade, se for verdade, mas dizem que onde há fumaça... Falso marketing pessoal é tiro no ouvido, não vai falhar, o mau resultado virá de modo muito duro. A verdade não usa máscaras. Por isso, ela dorme em paz.

 

COITADA

Ela era do Ministério Público, aposentou-se... Numa entrevista, olhe o que ela diz: - “Meu exercício diário agora é brincar de pega-pega e jogar futebol com os três netos. Caminho duas vezes quando preciso levar os cães para passear. Não saio mais tanto de casa a não ser com os netos...”. Coitada, era tão ativa, morreu e não foi avisada... Aposentadoria desse tipo, credo!

SENSIBILIDADE

Pessoas sensíveis entendem o sofrimento dos bichos, que os bichos sofrem, têm alma... Vi uma foto num jornal de São Paulo e desejei o inferno para o “cow-boy”. A foto mostrava um touro num rodeio, o pobrezinho do bicho indefeso tinha uma cinta de couro apertada o que dava sobre seu sexo... E há “animais” humanos que dizem que os bichos não sofrem. Corcoveiam por quê? Por prazer, boçais? Mas o diabo vai acertar as contas que vocês, ah, vai...

FALTA DIZER

Faça o que você puder, e diga isso aos filhos, para trabalhar no que você gosta. Vai se cansar menos, o estresse será menor, fará mais amigos, terá boas histórias para contar mais tarde e, claro, será feliz. Tão fácil.