Conversa mole só se presta para deixar o tempo passar, coisas sérias não podem ser levadas em conversa mole. Já disse aqui, e vou repetir, nunca acredite, por exemplo, nos reencontros de pais e filhos em programas de televisão. É tudo armação, em todos os canais. Não existe, nunca existiu essa coisa de uma filha reencontrar o pai ou a mãe depois de 40 anos e num estúdio de tevê. Tudo armação, tudo mentira para emocionar telespectadores patetas. A maioria. Que isso fique muito claro. Certo? Acho bom.

Como já disse, não aceito conversa mole. Foi o que vi dia destes numa reportagem de jornal. Dois irmãos, um de 86 anos e o outro de 64, se reencontraram depois de 50 anos sem saber um do outro. Ambos saíram da cidade natal deles, interiores do Nordeste, e partiram para grandes centros em busca de trabalho. Perderam-se um do outro. E agora, 50 anos depois, os irmãos se reencontraram. Mas segundo eles, fizeram de tudo para o reencontro, nada deu certo. Deslavada mentira. Faltou vontade.

E sabes como eles se reencontraram? Ambos, mal de saúde, foram colocados em camas lado a lado no mesmo hospital em São Paulo. Lá pelas tantas, um enfermeiro chamou um deles pelo nome completo e o outro arregalou os olhos. Pediu explicações e, “aleluia”, era os dois manos separados há tanto tempo e agora lado a lado no mesmo hospital. Abraços, lágrimas, isso e mais aquilo... Mas...

Não transijo. Quando duas pessoas se perdem uma da outra e “querem” se reencontrar, se reencontram. Nada as pode ou vai impedir. Ah, mas no passado isso não era possível...! Desculpe, sempre foi possível. Estando as pessoas vivas e com vontade de reencontro entre elas, nada as vai impedir desse reencontro. Mas os da turma do “nem aí” dizem que fizeram de tudo e blábláblá... Mentirosos.

Vale para tudo na vida. Sem essa de não posso, não tenho jeito, não tenho sorte, minha cidade é pequena, minha família é pobre, isso e mais aquilo, conversa, conversa mole dos indolentes. Havendo vontade, seja para o que for, haverá uma saída... Os obstinados, os vencedores na vida sabem disso. Os outros, maioria, ficam procurando por desculpas. Desculpas.

Então, que os dois “maninhos” recém-reencontrados parem de mentir. É muito feio. E que, se possível, finalmente se amem como irmãos.

Tempos

Os cretinos estão ditando modas, claro, tudo por acomodação das pessoas que são gente de verdade. Agora, por exemplo, inventaram que mendigo não é mais mendigo, é “morador em condição de rua”. Menor de idade bandido/sanguinário não é bandido é “menor em situação de conflito com a lei”. A mais recente é não dizer norma culta em relação ao português bem falado e bem escrito, o politicamente correto é dizer - Norma urbana de prestígio”. Ah, e isso sem falar que “erros médicos” viraram “eventos adversos”. Ah, um relho trançado...!

Falta dizer 

Você quer passar mais em paz pela vida? Então, tenha várias e boas “máscaras” para os mais diversos momentos. Quem não souber fazer “teatro” com as pessoas que lhe cruzam os caminhos vai viver encrencado/a...