Complexo de vira-lata

Colunistas

Por: Luiz Carlos Prates

quinta-feira, 12:30 - 22/02/2018

Luiz Carlos Prates

Sim, complexo de vira-lata, era isso que Nelson Rodrigues (jornalista, dramaturgo e escritor) costumava dizer dos brasileiros. Temos o complexo de vira-latas. Em outras palavras, quem faz sucesso no Brasil acaba “mordido”. Ai de quem faça sucesso no Brasil. Eu digo sucesso, não essa bobagem a envolver cantores sertanejos idiotas, sem voz nem talento musical. Falo de quem de fato faz sucesso, como, por exemplo, a Anita.

Quem? Anita, já disse, você ouviu bem, Anita. Anita é hoje a mulher do Brasil, exemplar em tudo o que faz profissionalmente. E fora da vida profissional já a da cabeça aos pés tentando lhe achar um defeito, um buraco para onde empurrá-la. Tudo porque Anita é um sucesso, um auto-sucesso, ela se fez sozinha e cresce cada vez mais sozinha. Tão sucesso que veio a ser convidada para fazer palestra na Universidade de Harvard, EUA. Não é para qualquer um, aliás, dos brasileiros que por lá já passaram como palestrantes lembremos Sérgio Moro e Dilma Rousseff, mas...

Anita é execrada por muitos. É colocada abaixo do rabinho do cachorro, mas por quem exatamente? Pelos “vira-latas” do insucesso existencial. O que o pessoal tem da Anita é inveja, ora já se viu aceitar alguém que saiu do morro, cantou, dançou e encantou, ficou rica, aprendeu a falar espanhol e inglês por conta própria, ora já se viu...

Ou nós mudamos o “lado do disco” ou vamos continuar “latindo” contra os que fazem sucesso, não é mesmo, Nelson Rodrigues? Aliás, alguém já disse que se você for bom em alguma coisa, bom mesmo, façase de medíocre, de burrão, quando estiver no meio de “pessoas” nos encontros sociais. Os medíocres são admirados, são até mesmo eleitos, seja para o que for. Já os bons, ah, os bons têm parte com o diabo, pensam os do complexo de vira-latas.

Ainda não disse, Anita é sua própria empresária, administra-se como poucos e poucas, passa longe dos “sertanejos” sem voz, sem talento e sem ritmo, já Anita... Anita está sendo comparada e dita melhor que a Beyoncé...

Anita, lindinha, não dá bola. Aliás, conselho inútil, sei que tu não dás bolas para o time dos que ficam ladrando ao longo da tua estrada, queres saber de mais? Vai, malandra!

Sucesso

O bullying que tentam fazer com Anita é o mesmo por que passa o bom aluno em sala de aula. Ao perseguido, o melhor negócio é olhar para a frente, ignorar os frustrados e... frustrá-los mais ainda com o sucesso que os incomoda. E como a brasileirada é avessa ao sucesso, sucesso, afinal, exige esforços, o melhor para os esforçados é continuar nos esforços e distanciar-se cada vez mais dos que chupam o dedo, reclamam e não se dão conta de que são frustrados por vontade própria, são frouxos e não lutam. Ponto. E vamos mudar de assunto.

Falta dizer

Para não deixar passar, está começando o ano letivo. É hora de chamar os filhos para conversa séria... Se estudarem, e muito, desde agora, tudo vai acabar bem. Ouviram bem, mandriões?

×