Acabei de ler uma reportagem sobre “velhos” em Portugal. E a lição que muitos desses velhos nos passam serve para nós e para que abramos os olhos, tenhamos a idade que tivermos. Antes de dizer do “horror” que li sobre alguns velhos, preciso dar algumas voltas, são indispensáveis.

Quantas vezes já falei aqui sobre o “período de molde” da personalidade humana? Esse período vai do nascimento até aos cinco ou seis anos. Nesse tempinho forma-se para nunca mais mudar a personalidade de todos nós. E o período é chamado de molde porque é moldado pelos mais velhos que nos cercam na primeira infância, pais, avós, irmãos, a família, enfim.

Então, aos cinco ou seis anos da criança já se pode apostar como ela será ou reagirá diante de certas vivências quando tiver 60, 70, 80 anos, a idade que for. Mas como disse, li reportagem sobre o envelhecimento da população de Portugal, uma população de mais de 20% de idosos, o que é um horror para a economia e os cofres públicos...

E como muitos desses idosos não têm ninguém por eles, há centros geriátricos de excelente qualidade por todo o país. Um deles fica ao norte de Portugal e se chama “Concelho de Ílhavo” (assim mesmo se escreve). Esse centro geriátrico se caracteriza por usar do humor como terapia existencial. É um entra e sai de palhaços, humoristas, artistas de todo tipo, todos com o humor como energia de vida e saúde... Mas... E agora o ponto brabo.

Malgrado todo o esforço da direção do centro geriátrico, sempre há um grupo de quatro ou cinco emburrados que não acha graça de nada e que ainda faz protestos contra a presença dos doutores da alegria deles. Pode isso? Pode. E esse emburramento vem da infância, da primeira infância, vem muito dos genes...

Claro que a direção do centro geriátrico não os aceita, afinal, eles disturbam o grupo, mas com muita delicadeza, e firmeza também, os transfere para outro lugar. Não dá para convivermos com desmancha-prazeres genéticos, gente chata, mal -humorada, gente que não sabe que vivendo desse modo encurta o caminho para doenças de toda sorte e à morte mais cedo...

Os entupidos são detestáveis. E quantos desses andam perto de nós todos os dias? E o pior, há maridos e mulheres assim. Alô, divórcio? Humor Há provas incontestáveis sobre a importância do humor para a saúde e a vida. Mas é martelar em ferro frio querer mudar o jeito de ser dos entupidos, dos que não acham graça de nada, dos não conseguem ver algo de bom seja no que for, são muitos os desse tipo.

Eles que se danem. O diacho é quando um tipo desses vive por perto, ao nosso lado ou dormindo na mesma cama. Aliás, esse traço de personalidade já pode ser visto durante o namoro. Mas eu sei, durante o namoro os “voluptuosos” estão entupidos de amor, não veem nada... Abobados. Falta dizer Por pobre que seja o pai, ele pode deixar aos filhos a melhor riqueza e herança: bons exemplos. Como dizia Lupicínio Rodrigues – “Vergonha foi a herança maior que o meu pai me deixou”. Só fazer filhos qualquer bicho faz.