Você sabe qual é a pior das crises? Acertou, a nossa pior crise de hoje é a crise de vida. Como crise de vida, não entendi? Vou explicar.

A Organização Mundial da Saúde fez-nos saber nos últimos dias, e mais uma vez, que o brasileiro é o segundo povo mais estressado do mundo, e já sabíamos que somos os campeões pan-americanos da depressão, só perdemos para os Estados Unidos por 1 ponto, mas a população americana é o dobro da nossa, logo... Somos os campeões mundiais de depressão e vice em estresse.

Por que o brasileiro, dito tão descontraído, tão “leve” no trabalho (sinônimo de irresponsável), tão carnavalesco, tão chegado numa cachaça, tão afeito à falta de respeito aos valores cotidianos, à ordem e ao progresso, tão mulherengo, tão consumista, tão praieiro, tão, enfim, voltado para o “lazer”, por que o estresse o está matando mais cedo? Tudo resulta dessas irresponsabilidades e que se confundem com a máscara das mentiras.

O estresse, onde estamos imediatamente atrás do Japão e à frente China, mata. O estresse, que é uma percepção pessoal das realidades, eleva a pressão arterial, acelera (perigosamente) os batimentos cardíacos e produz envenenamentos por descargas indevidas de certos hormônios na corrente sanguínea. Esse estresse quando alongado e vivido diariamente pelas pessoas lhes encurta a vida ao produzir somatizações, isto é, doenças físicas a partir do emocional.

As pessoas estão vivendo vidas de mentiras, sabemos que estamos mentido, que a nossa vida não é tão boa quanto dizemos aos outros, sabemos que nossa vida em família é um desajuste só, sabemos que trabalhamos só pelo salário, nenhum prazer, sabemos que somos preguiçosos existenciais, sem disciplina nem sonhos corretos, honestos. Mentimos o tempo todo, ou você vai se atrever a dizer para mim que tudo o que você posta nas redes sociais é 100% verdadeiro?

O carro que dirigimos, quase sempre, é incompatível com nossos ganhos reais, e assim as viagens que são feitas à custa de silenciosos gemidos financeiros... A vida conjugal é uma mentira formidável, não há amor, não há “pegadas” suspirosas, não há nada senão um convívio amargo. Ou por que você acha que os casais “precisam” sair no fim de semana, almoçar ou jantar fora, circular por aí... senão por absoluto desespero... De outro modo, teriam que ficar em casa, um olhando para o outro. Desespero puro. Estresse, doenças psicossomáticas, ansiedades, depressões e... mortes mais cedo. É a vida de hoje, por ser uma vida de mentiras.

Velhice

Velhice virou crime. É só observar nas tevês, estão eliminando os mais vividos. Tem que ter cara de jovem, tem que ser leviano ou abobado, tem que ser “bonito/ bonita”, ainda que analfabetos. Quando se desrespeita os “velhos” se acaba com a ordem moral. Mas vá dizer isso para os que vivem das falsas “tesões”... vá.

Falta dizer

Guri, guria, venham aqui. A lição de hoje são estas palavras, memorizem a lista e a ponham em prática: Desculpe, por favor, muito obrigado, sinto muito, bomdia, boa-tarde, boa-noite, até amanhã, com licença... Lista enorme, mas que abre todas as melhores portas da vida, as portas da simpatia e do respeito.