Tenho comigo pesquisas de todo tipo, considero-as as “provas dos autos” das minha falas. Pressupõe-se que as pesquisas foram feitas por gente séria, comprometida em achar a verdade, pois não? Então ouça esta e dessa pesquisa quero pular para o meu assunto de hoje:

Pesquisa do Instituto de Pesquisa e Estatística Aplicada (Ipea), órgão do governo, diz que “24% dos homens acham que as mulheres merecem ser atacadas quando mostram o corpo…”

Então quer dizer que o modo de a mulher se vestir justifica um ataque de estupro? Bom, se for assim, quero dizer aos estúpidos que dizem isso, e aos que não dizem mas pensam, que eles também não podem se queixar quando são mandados embora de uma busca por emprego em razão de suas aparências físicas…

A maioria que anda por aí fantasia o corpo como árvore de Natal. Se acham bonitos “fantasiados” como andam… Eles também merecem ser “atacados”, atacados pelo desemprego, antes de tudo. E olhe, vai sobrar bem pouca gente, o que muitíssimos deles andam fazendo para se achar bonitos é motivo para uma boa… eu dia dizer uma boa sova, mas vou dizer outra coisa. Eles precisam ouvir o que merecem ouvir tanto no trabalho em que estão quanto no que estão a procurar…

E é bom que muitos fiquem sabendo que aquela velha verdade do mercado de trabalho – “Somos contratados pela competência e demitidos pelo comportamento” está mudando. Agora, o comportamento “aparente” os está demitindo antes de serem contratados, graças a Deus. Na hora da seleção para emprego, os responsáveis pelas escolha não dizem mas rejeitam os tipos bizarros, com “modismos” na cara, nas orelhas, nos braços, nas roupas, em tudo, enfim. E os rejeitados nem desconfiam. Ainda saem se achando…

Quanto à mulher que se veste mal, que mostra quase tudo, que revela mau gosto e falta de respeito por ela mesma, sim, é um tipo que não merece boas oportunidades, mas… ela tem todo o direito de vestir-se como quiser. Todo. E sem ser molestada por vagabundos bandidos que só atacam mulheres, não são homens para enfrentar homens do tamanho deles. E quando digo enfrentar é enfrentar sem armas, enfrentar como homens… Quanto à pena para um estuprador só há uma: a morte. Estupradores não podem continuar vivos…

ESCOLAS

Na “minha” escola se um vagabundo for pegado doutrinando, passando ideias de Partidos em sala de aula estará na rua na hora, não sem antes ir lá para a salinha dos fundos da escola para uma “entrevista”… Nas escolas, os únicos “Partidos” admitidos são os de Machado de Assis, Eça de Queiróz, Platão, Aristóteles, e outros tantos por iguais, essa turma que nos legou qualidade, elevações e bons exemplos. Ah, e tudo sem celular em sala de aula, o inferno das professoras. Mas, é claro, para acabar com o celular em sala de aula é preciso de gente com pulso nas direções das escolas…

RISOS

Meu Deus, a “brincadeira” é do tempo do cinema mudo, do Chaplin… É aquela baboseira de alguém jogar ou esfregar uma torta na cara de outra pessoa. Eles fazem isso na “moderna” televisão de hoje e acham que vão agradar e produzir graça. Coitados. Quem achar graça desse tipo de humor sem graça, merece. Merece uma torta… Nesses programas de auditórios é só o que dá. Socorro!

FALTA DIZER

Fazia tempo que eu não via isso. Na rodoviária de Florianópolis, ontem, uma garota lia atentamente um jornal. Louco de curiosidade, fui até ela: “Tu estás lendo o quê”? Tudo, disse ela. Que rica guria. E conversar com ela deve ser tchan…