Vou fazer piada? Não, não vou fazer piada, não gosto de piadas aqui, mas... às vezes o esboço de piada se explica pelas circunstâncias. O que vou dizer agora pode parecer piada, mas todos sabemos que não é...

Adão, no paraíso, era um abobadão, por certo. Andava, de “bermudas”, para lá e para cá, não achava o que fazer, não tinha ideias, era, como a grande maioria dos “companheiros” futuros, um sem ideias, um parvo.

O Senhor não teve saída, precisou criar a mulher e... o mundo cresceu, chegou até hoje. Elas são as responsáveis por termos chegado até aqui. Os homens sabem disso, e tanto sabem que fazem a maior força para ter filhos homens, para lhes legar o nome e a “macheza”, vestindo a mesma camiseta e... desrespeitando mulheres.

As meninas na infância são “condicionadas” à cozinha, basta que observemos os presentes que a elas são dados. Mas... tudo o que for feito será inútil, a mulher é a geradora da vida, e os homens que se cuidem, já estão em laboratórios “produtos” que vão ajudá-las a engravidar sem os homens... Cuidado, “rapazes”.

Agora ouça esta, desta semana, notícia do The New York Times: -  “Pela primeira vez, o maior comando das Forças Armadas americanas, conhecido como Forscom, será liderado por uma mulher. A general Laura Richardson passou a responder pela chefia de 776 mil soldados e 96 mil civis... Laura há 32 anos vem quebrando tabus...”. O maior exército do mundo será “ordenado” por uma mulher. Certo? Acho bom.

O Prêmio Nobel de Física de 2018 foi dado a canadense Dona Strickland, prêmio de Física, certo? Acho bom que fique bem claro. Mas... durante muito tempo, homens toscos diziam que mulheres não deviam estudar Física, Matemática, Engenharia, essas coisas.

E durante séculos silenciaram as mulheres. Acabei de ler uma velha entrevista de Inezita Barroso, cantora, compositora, apresentadora consagrada de programas no rádio e na tevê, e ela dizendo que quando quis aprender a tocar viola, aos 15 anos, foi um bafafá em família: - Mulher não toca esse instrumento, diziam a ela.

Ela se obstinou, aprendeu, tocou e entrou para a História da música e da tevê brasileiras. Tantos e tantos casos, não tenho mais espaço.

Que as gurias, que as mulheres, se levantem e grite: Somos fortes e mais fortes! Serão o que bem entenderem na vida, “gurias”!

Família 

Família não deixa de ser um casamento. E no casamento, para que ele ande bem, os pares devem ceder, não podem achar que seus direitos ou mazelas devem ser preservados por inteiro. Todos devem ceder, a harmonia exige, mas... os estúpidos querem cair fora da vida em família para buscar a liberdade mais adiante... e essa liberdade será, costuma ser, uma baita corda no pescoço, num cerceamento imposto por outra ou outras pessoas. Para ser feliz é preciso ceder.

Velhice

Ouça esta, de um Seminário sobre Longevidade, em São Paulo: - “Na Sardenha – Itália – os pesquisadores acreditam que os fortes vínculos familiares ajudam a envelhecer melhor. Os idosos moram com a família até a morte”. Dizer o quê mais? Será que alguém duvida disso? Os que “duvidam” desovam seus velhos em asilos ou “clínicas geriátricas”. Espertos de uma figa!

Falta dizer

Aviso aos navegantes! Todo arruaceiro, todo vagabundo que produzir altercações, algazarras ou protestos “políticos” dentro de universidades públicas têm que ser “pegados” (bem “pegados”) e expulsos. E ninguém lhes vai devolver as vagas, ninguém. Mas ninguém mesmo. Entendidos? Acho muito bom.