Ouvi e vi imagens do Papa, foi dia destes nas tevês. Se eu digo o que o Papa disse não iria faltar “associação” de profissionais/negociantes de doenças mentais para me criticar. O Papa reviveu o Cristo que deu de chicote no lombo dos “fariseus” farsantes, a quem chamou de sepulcros caídos. O Papa falou para padres surpresos, que não imaginavam que ele fosse dizer o que disse numa semana de Natal. O Papa falou dos safados que estão dentro de batinas safados que têm a mão beijada por idiotas aqui do lado de fora, ordinários que veem santidade onde o que mais há são pecados... E dos piores. O Papa falou da inveja que nutre o coração de muitos prelados da Igreja, e o Papa os conhece bem e de perto. Inveja é pecado capital, pois não, senhores prelados? O Papa ergueu a voz contra o enriquecimento de muitos desses padres... Enriquecimento? De que modo, de onde vem o dinheiro, quem os viabiliza, por quê? E o “voto de pobreza” que os padres fazem ao se tornar padres? E o Papa não parou. Falou das fofocas, dos mexericos, dos leva-e-traz, das safadezas urdidas atrás das moitas da Igreja. Falou da luta pelo poder entre muitíssimos padres, cardeais velhos o suficiente para terem vergonha na cara e vestirem as sandálias da humildade, a exemplo do Cristo, o Pescador. Pescador salvador de almas. Aonde foi parar essa humildade? Mas do que mais gostei foi de o Papa ter falado do “Alzheimer Emocional” de que sofrem muitos cardeais da Igreja Romana. Alzheimer Emocional? Seria uma “doença” que leva padres a fazer coisas de que não sabem que estão fazendo? Seria isso? Ah, eu quero esses “doentes” na “minha” delegacia... Francisco é o cara, o Papa da coragem, do dizer o que tem que ser dito. Será que alguma associação de “doutores” de doenças mentais vai criticá-lo? Representantes da indústria das doenças mentais e do jogo dos laboratórios que são... Francisco, tu és o cara, mas cuidado. Já mandaram o teu antecessor para a clausura. Ratzinger nem um e-mail mais pode mandar... E foi “tirado” porque estava doente... Mentira. Era, isso sim, esperto o suficiente para pôr muito medo em muitos “doutores” da Igreja, ele escreveu um dossiê contando poucas e nada boas sobre muitos prelados da Igreja. Botaram-no numa “cela” particular no Vaticano. Cuidado, Francisco. Tu és o cara, dá-me tua benção! Manchete Nem a pau, Juvenal. Ouça esta manchete: - “Em meio à crise, pais entregam filhos para adoção na Venezuela”. Pais não, vagabundos, malditos. Por nada na vida se dá um filho, por nada. – Ah, mas eu era muito pobre, não podia cuidar dele...! Podia sim, safado, podia sim, vadia. Filho se prende no colo, sobre o peito e parte-se para a luta pela vida. E sobreviverão, serão felizes juntos. Dar filho depois de tê-lo direitinho sabido como fazê-lo? Malditos. Falta dizer Dificuldades na vida não são para nos abater. Mas para nos dar uma fúria para vencer, dia e noite. Vamos nessa, companheiras/os? 2017? Ao ataque!