Foto Divulgação
Foto Divulgação

Quando digo que todas as doenças só têm espaço no corpo humano quando o psíquico diz sim, há quem faça bico, duvidam, são os ignorantes. – Ah, mas como tu és grosseiro, Prates!

Grosseria, leitora, se confunde com verdade e verdade, já disse Machado de Assis, é remédio muito amargo, o único, todavia, que nos confere saúde moral. Estou diante de uma pesquisa feita por americanos, manchete que chegou até nós, mas não precisava. Não precisava porque as pessoas sabem ou devem saber, afinal, não creio mais em ingênuos...

A manchete diz assim – “Pesquisa comprova que estresse acelera o aparecimento de cabelos brancos”. A pesquisa, mais uma vez, foi feita com ratos. E antes que alguém “desavisado” diga que ratos nada têm a ver com seres humanos, cuidado. Os ratos têm um cérebro, uma cabeça, muito parecida com a nossa, a dos humanos metidos... Metidos a nada.

Estresse abre a porta para todas as doenças, para todas. O processo começa com a debilitação de músculos, alterações hormonais e reações naturais da nossa biologia. Quem produz os nossos desastres internos, como AVCs e infartos mortais, são os hormônios de fuga/luta – cortisol e adrenalina.

A conversa é longa, mas para encurtá-la é bom entender que cortisol e adrenalina nos foram dados pela biologia para corrermos com mais força e velocidade para fugirmos ou para enfrentarmos com mais forças os “predadores”, as ameaças à vida.

Não temos mais essas necessidades dos primevos da condição humana, mas continuamos a usá-los para o enfrentamento dos nossos “fantasmas” diários: ódios, medos, antipatias, ansiedades, rancores, ressentimentos, vivências de que poucos conseguem escapar. Escapam os “iluminados”...

As pessoas que nos cercam, e nós mesmos, andamos em surdas batalhas contra ou a favor dos nossos fantasmas, criações mentais adversas à saúde e à paz mental.

A manchete nos diz que os ratinhos ficaram de “cabelos brancos” quando submetidos a forte estresse por alguns dias, nós também... Cada um de nós tem o seu “ponto de menor resistência”, por esse ponto iniciam-se as doenças, muitos cânceres, por exemplo.

O câncer é multifatorial em suas origens, mas o emocional é pedra de toque. Agora, fique claro, nós costumamos avaliar as pessoas por fora, não as vemos “demoníacas” por dentro, como a maioria costuma ser. E o estresse chega às pessoas como a cerejinha no bolo... Mas o bolo já estava pronto, por nós...

Crenças

Aglomerações continuam sendo contraindicadas em razão do coronavírus, afinal, muitas pessoas juntas sempre foram princípios de risco para a saúde, sempre. Todavia, muita gente continua tentando se fazer de surda... Mas os ordinários sabem bem do que fazem. São os mesmos que dizem crer em deus. Ora, se o sujeito não acredita num vírus que pode ser visto, vai acreditar em alguém que nunca foi visto? Hipócritas. Maioria absoluta...

Ética

Diante do plantão do coronavírus, pessoas começaram a usar máscaras e gel de assepsia para as mãos. Os nada éticos do comércio, maioria absoluta, elevaram às nuvens os preços desses produtos. Prepondera a velha verdade, por onde entra o interesse pelo lucro, sai pela primeira janela a ética. E sem discussões. É assim. Safados!

Falta dizer

Bateu o ponto eletrônico na empresa? Correr para lavar as mãos, afinal, o dedo usado para o ponto eletrônico é o dedo do nariz... Ou não? E assim com tudo e sempre, não apenas agora com os medos gerados pelo coronavírus. Tudo que é tocado pelos humanos é sujo, tudo. E sem que alguém faça bico, afinal, sabemos bem das nossas mãos, ô, se sabemos! Aliás, se elas falassem...

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul