Quem se respeita luta para estar entre os 30%. Não é de ontem que, por exaustivas pesquisas, sabe-se que em qualquer empresa ou atividade de grupo não passam de 30% os que valem a pena. Valem a pena no sentido de fazer a empresa andar para frente. Isso vale muito no futebol.

Nenhum grande time tem mais que três jogadores de exceção. Tem um craque, um outro muito bom e um terceiro que fecha a rosca. Os demais completam o time. Nas empresas a mesma coisa.

Só 30% dos funcionários fazem a empresa ter lucros. Os demais são figurantes da novela empresarial. Sim, mas quem são esses 30%? São os excelsos no que fazem, os que fazem diferença.

Volto a este assunto por ter acabado de ler, mais uma vez, sobre o esforço de grandes corporações americanas em achar ou preparar funcionários para que os 30% sejam um pouco mais. E o que me fisgou no assunto foi ter lido o depoimento de um funcionário de uma multinacional americana.

Ele disse, num treinamento, que é mal avaliado no dia a dia em razão de ser tímido. Ah, espere um pouco. Você se pode dizer tímida/o, mas é bom que fique claro que timidez não é doença nem hereditariedade, timidez é medo. Medo trepidante que a pessoa tem de errar, de ser mal avaliada, de ser criticada, de ser diminuída... Vem daí o silêncio.

A pessoa pode até ter o que dizer, mas não se garante, tem medo. Não confundir medo com introversão, uma característica das biotipologias. Introversão é uma forma mais contida, menos acelerada de agir, mais silenciosa no comum das vezes.

E muitos confundem um traço natural, inato da personalidade, a introversão, com timidez, que é um medo adquirido na infância por medos e críticas de várias ordens.

O que fazer para diminuir essa timidez? Garantir-se num trabalho, numa arte, num esporte, no que for, praticar e praticar, ganhar admirações e, com isso, esquecer um pouco a timidez.

O Pelé nada tinha de tímido em sociedade porque o mundo o admirava pelas competências dentro do campo.

Nossas competências em alguma coisa nos tornam mais ousados e menos tímidos no convívio. E assim podemos entrar no grupo dos 30%, vai saber... Ninguém é tímido atolado quando tem elevada competência em alguma coisa.

Eles

Numa rádio de Porto Alegre (RS), um anúncio de clínica sexual masculina. Leia-se clínica de impotentes. O diacho é que a publicidade é feita pela voz de uma mulher. Tinha que ser feita por um fanado, opa, quis dizer macho...

Até isso elas têm que fazer para os que perderam a força? Ridícula a publicidade. Tinha que ter uma voz de trovão fazendo o anúncio. Quem?

Sinais

Comprovação mundial. Em todas as escolas, os alunos que estudam, que sabem o que dizer na hora das provas, são os mais bem comportados, menos ruidosos.

Faz sentido, o “ruído” deles é a lição estudada. Já os vagabundos precisam arrotar alto, rir de tudo e arrastar cadeiras na sala para serem notados. Nadas.

Falta dizer

Por que muitíssimas pessoas estão inquietas com os ditames do evitar aglomerações, usar máscaras, ficar em casa e por aí...?

Porque não têm vida interior, são pessoas que não leem, que não veem bons filmes, que não têm arte na vida, e os homens, maioria, veem filmes de ação para compensar seus “fanados”, e as crianças pegam a sobra.

Dá nisso que anda por aí: desesperos de vidas vazias. Mas tem cura.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul