Faz tempo que falo sobre isso, da vida na velhice, seguranças, dinheiro, trabalho, saúde e... felicidade, por que não? Agora leio uma entrevista de um professor de saúde pública da Universidade de Harvard – EUA – que disse, entre outras coisas, que – É preciso encorajar os idosos a permanecer empregados e saudáveis pelo maior tempo possível”... Uma das razões, diz o professor David Bloom, é que as Previdências Sociais como as conhecemos estão em colapso mundial, várias razões. Uma delas são os gastos elevados, o envelhecimento da população, que encarece os serviços e, é claro, a má-gestão dos recursos públicos, como acontece no Brasil. Contar com a aposentadoria como a conhecemos hoje, aquele dinheiro garantido em todos os fins de mês, está em extinção. Vai acabar mais cedo do que muitos pensam. Os já idosos que ainda trabalham que abram o olho, poupem e invistam o que for possível, e os jovens que comecem a pensar na “aposentadoria” por conta própria, poupando e investindo desde muito cedo. A “mamata” só vai continuar para os privilegiados de setores do serviço público, os orgíacos do dinheiro do povo, pelo menos até que o povo acorde e os “pegue” devidamente, sem exceções... Ah, e quem está colaborando, hoje, em algum plano de pensão privado que aumente os investimentos, vai haver problemas em todas as áreas e de nada vai adiantar o sujeito ter dado dinheiro durante muitos anos para um certo Plano e depois pegar uma merreca por apenas alguns anos e não até o fim da vida. O processo está mudando rapidamente, digamos isso aos filhos, aos adolescentes abobados de hoje, quase todos. Que deixem de ser “infantis” e vão pensando no futuro remoto, a velhice está ficando elástica e não ter recursos nesse tempo de vida leva a pessoa a dois destinos: ser cuidada por alguém da família ou ir para um asilo público... Salvo, é claro, se a pessoa tiver sido esperta e feito o que devia ser feito. E por fim, uma pessoa saudável não se deve aposentar por nada na vida, a aposentadoria ou diminui os ganhos mensais ou tipifica vadiagem pura. Nunca é vantagem.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO