Foto Arquivo
Foto Arquivo

Dia destes, me disseram que depressão e solidão estão na moda. Depressão e solidão sempre existiram na cabeça das pessoas, haja vista a história “inventada” de Adão no paraíso.

O boca-aberta do Adão estava num paraíso e sentia-se só. Foi preciso que o “senhor” desse a ele uma Eva, ah, aí a vida seria outra para o até então solitário/depressivo. Você sabe que não estou a inventar uma linha dessa história que outros inventaram, inventaram, eu disse.

Já contei aqui miríade de vezes que fiz Psicologia, gosto dessa “bruxa”, posto que ela nos incomode muito. (atenção ao modo de usar, ao significado da expressão “posto que”, multidões a usam errado...).

A Psicologia nos abre os olhos e as orelhas. Depressão e solidão estão na moda. Estão na moda num momento especial, nunca vivemos tão perto uns dos outros, nunca houve tantos divertimentos, lazeres e banalidades para nos ocupar a mente e distrair. Não tem adiantado. Ouço muitas pessoas dizer que moram bem, condomínios confortáveis, isso e aquilo, todavia, se sentem sós, vivem os sombrios da solidão.

E muitos acrescentam que essa solidão provoca depressão. Faz sentido. Mas quais as razões para essas depressões e solidões? Quase sempre as mesmas: jeito de ser das pessoas; falta de amigos e de uma paixão. Quando falo de amigos, falo de dois ou três, mais é impossível...

Amigos daqueles que sabendo que nossa casa está pegando fogo chegam primeiro que os bombeiros. Desses amigos é que precisamos, sem esquecer que temos que ser para eles também desses “bombeiros”... Não é o que se vê.

Vemos, isso sim, pessoas com centenas de “amigos de celulares”, néscios e inúteis. Some-se a isso, o jeito de ser, o jeito desamparado da pessoa, que a afunda no viver a solidão. E daí à depressão é apenas um suspiro. Você sabe, quem tem vida interior não sente solidão.

Estamos vivendo muito próximos uns dos outros, gente estranha, mentirosa, falsa? Tudo isso e mais um pouco, mais por autodefesa delas que por outra razão, fecham-se para não se revelar, mentem para enganar a si mesmas, antes de tudo.

Falta genuinidade e boa vontade. Faltam vida interior, dois ou três amigos, e uma paixão por uma atividade qualquer. Claro, e uma pequena dose de espiritualidade (nada a ver com religião) fecha a conta da vida no saldo positivo. Vamos nessa? Entendo, é para poucos...

Eles

Por questões de saúde, educação e respeito, sugiro que você não entre mais em qualquer casa comercial, supermercados, de modo especial, onde molambentos possam entrar sem camisa. Os ordinários precisam ser barrados na entrada. – “Ah, Prates, mas isso afasta clientes”! Afasta os sujos, não as pessoas que de fato dão lucro e elevam a reputação da casa. Estamos entendidos? Acho muito bom! Decência, ordinários!

Ela

Mulher jovem... Chegou a pesar 98 quilos, muito peso para uma pessoa de estatura média. Ela contou na tevê que fez de tudo, tomou de tudo para emagrecer, nada adiantou. Foi aí que ela decidiu: “Vou emagrecer por mim mesma”! Ficou outra. E o que ela fez? Simplesmente “fechou” a boca, escolheu bem o que comer, bebeu muita água e saiu para os exercícios. Só isso. Está um bombom... A vontade faz milagres.

Falta Dizer

Às vezes, vou colocar em ordem meus arquivos-temáticos e saio furioso. Veja esta manchete que me fisgou as retinas: - “Quanto mais religioso você é, menos age por compaixão”. Pesquisa da Universidade de Berkeley, USA. Então, os mentirosos fingem nas igrejas e são empedernidos, demônios, fora delas? Sepulcros caiados!