Há muitos tipos de dores na vida, e cada um de nós as sofre de um modo muito pessoal, não há duas pessoas que sofram por igual a um mesmo tipo de perda ou dano. É a velha história estudada nos cursos de Psicologia, aquela de O Mundo dos Diferentes Percebedores. De fato, diante de um mesmo estímulo cada um de nós é uma individualidade solitária nos cosmos... Digo isso para falar de demissões e casamentos. Ué, como assim, casamentos e demissões, o que tem a ver um com o outro? Tudo. Veja bem. Você pode viver uma demissão por duas razões: você pediu demissão ou você foi demitida/o. No primeiro caso, tudo bem, você pediu para sair, não há turbulências. No segundo caso, você foi demitida/o, tanto pode ter sido por uma justa causa quanto por uma injustiça, cabe a você fazer a avalição, fazê-la de modo objetivo, sem se colocar na posição de vítima, se for o caso. Se você aprontou e justificou a demissão tem que aprender com ela, sem essa de ficar rogando pragas a quem a demitiu. É lição para aprender e não repetir. Se, todavia, você foi demitido/a sem motivos, tudo bem também, a vida lhe fará a devida compensação, podes crer e esperar. E isso que vale para o trabalho e as possíveis demissões, vale para o casamento e os possíveis divórcios. Alguém, ele ou ela, pode ser mandado embora do casamento sem uma justa ou justíssima causa... Acontece. Geralmente, são eles que se fartam da mulher e criam os devidos casos para provocar o divórcio, a separação. Fazer o quê, chorar? De jeito nenhum, pelo contrário, é ajudá-lo a fazer as malas, que vá para os quintos... Os divórcios, como as demissões no trabalho, podem ter causas justas ou não. Seja como for, o roteiro a seguir é o de aprender a lição e não repeti-la. Ademais, quando um dos dois lados não quer o outro lado, o melhor é cair fora e procurar por dias melhores. Poder “voar” é uma benção. Mas com asas amarradas ninguém pode voar bem... linha azul Ela Ela vinha pela calçada, dos tornozelos para cima era bonita. Explico. A garota era bonita mas... estava usando um sapato de solado alto, mais parecendo um pneu nos pés. Disseram-me que está na moda... Santo Deus! A garota estragou a beleza dela com aqueles sapatos. Muitas fazem isso, esquecem que pés femininos são objeto de fetiche para os homens. Tontas. linha azul Falta dizer Camarada que entra num supermercado sem camisa tem que ser preso, é um estúpido que desrespeita pessoas e a higiene do local. Muitos se defendem dizendo que estão de férias e na praia... Esperem aí, a praia é lá na frente do mar, não aqui dentro do supermercado. E muito me admira que os gerentes dos supermercados permitam esse barbarismo. Mas é a velha história: tudo pelo dinheiro, ainda que em prejuízo das pessoas educadas. linha azul