Tenho um colega muito parceiro, amigão mesmo, mas ele joga em outro time... Não faz mal. Esse sujeito me conhece bem, uma propriedade dos amigos. Dia destes, o reencontrei num café num shopping de Florianópolis. Mal trocamos um alô e ele pôs a mão na carteira, tirou um pedacinho de papel e me disse, sem piscar: -

“Ah, Prates, li o meu horóscopo dia destes e me lembrei de ti, sei que tu lês horóscopos...”. Já contei aqui que leio horóscopos, sim. Os horóscopos de hoje, já disse incontáveis vezes, são diferentes dos horóscopos do passado, hoje são conselhos psicológicos, nada de sentenças...

O meu amigo tirou da carteira o pedacinho do recortado horóscopo, leu para mim e perguntou o que eu achava. No horóscopo dele, sagitário, dizia mais ou menos assim: -

“Não importa o quanto você se esforce para criar simpatia ao seu respeito, sempre haverá alguém por aí que detestará tudo que você fizer”. Li e assenti.

É isso mesmo, aliás, o melhor exemplo é o do Cristo na Terra, para quem acredita na história. Cristo veio (para os que acreditam, insisto...) pregar amor, justiça, fraternidade, essas coisas, e...

Foi pregado numa cruz. Sempre haverá, sempre houve os safados frustrados que não aceitam virtudes. E não vamos longe, há desacertos inimagináveis entre marido e mulher sem que um e outro saibam disso.

Dia destes contei aqui a piada que vi num jornal, um desenho. Num lado, a mulher rezava, pedia a Deus que ajudasse o marido dela.

O marido vivia muito incomodado com ela porque ela tinha bom emprego e ganhava mais que ele... No outro quadrinho, o marido também rezava e pedia a Deus que o ajudasse para que a

mulher fosse demitida do emprego dela. Piada? A mais sacrossanta das verdades. As virtudes alheias nos fustigam sim, especialmente, é claro, se tivermos algum vínculo mais próximo com a pessoa invejada. Não invejamos os estranhos, os que estão longe de nós. Mas os que estão por perto não escapam.

Debaixo dos edredons dos invernos da vida não há apenas um friorento de um lado e um sono solto do outro. Há muitas e silenciosas invejas e descompassos. Só um ingênuo não sabe disso. Queres ser odiada/o? Cresça na vida, imponha-se por virtudes, competência e educação. Vai ser bomba na certa.

Verdade

Li, apreciei e passo adiante. Do livro – A Arte de Viver – de Epicteto, escravo e filósofo romano: - “Aqueles que são moralmente destreinados gastam um tempo desmedido com seus corpos”. E como sempre concordamos com quem pensa igual a nós, reproduzo o pensamento sábio. Olhe bem para o pessoal viciado em “exercícios”... Ah, Epicteto, como eras sábio!

Corpos

- “Ah, Prates, então és contra cuidar do corpo”? Quem disse isso? Antipatizo com os que só se devotam aos “desenhos” do corpo e nada com os desenhos da cabeça, por dentro... Cuidar do corpo é caminhar, comer equilibradamente, limpar a cabeça dos mundanismos, evitar vícios e condicionamentos deletérios, é isso e não muito mais que isso. O mais é neurose de cabeças vazias. Cuidam do corpo e vivem “divorciados” da vida.

Falta Dizer

Isso me irrita. O camarada “foi” demitido por graves delitos éticos, andando na contramão dos dispositivos da empresa e... É buscado avidamente por outras empresas, da mesma área, comunicação. Santo Deus, depois pregam moral de cuecas em seus editoriais e falsas posturas. – Ah, mas delito ético não é crime, dizem certos abobados da comunicação televisiva..

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger