Conheço umas quatro ou cinco pessoas, conheço-as de longe, por suas performances profissionais ou eventuais declarações públicas, e todas elas são execradas nas latrinas das redes sociais.

E por que são xingadas, ofendidas? Porque são pessoas competentes no trabalho e corretas do ponto de vista moral, não dizem asneiras, palavrões, não ofendem, não agridem, simplesmente passam a ideia de que são pessoas “acima da média”, para não dizer superiores.

Isso vem desde os tempos de Caim e Abel, a formidável invenção histórica e “religiosa”...

Acabei de ler xingamentos contra uma cantora do nordeste, famosa, bem-sucedida e que não podia imaginar que seria criticada por dar um bom conselho.

A manchete da notícia dizia assim: “Fulana (a cantora) dá dica de economia e é detonada por fãs”. Antes de tudo, uma pergunta: fãs? Desde quando fãs ofendem?

Em síntese, a moça, a cantora, sugeriu que todos guardem 30% dos seus ganhos mensais, façam poupança – “Não há salgadinho, nem cerveja, nem churrasco ou o que quer que seja”, disse ela. Mas fez ressalva aos “miseráveis e aos que a grana não basta para nada”.

Veja bem, ela separou uns e outros, mesmo assim foi detonada. Aliás, vivo dizendo isso, todos temos que guardar um pouco todos os meses, seja qual for o salário.

Olhe o que está acontecendo agora, preços subindo, demissões em massa, salários congelados ou reduzidos, um horror... Os que pouparam tem fôlego para respirar, e os que nada têm? Nada têm porque não pouparam, costumam sair por aí, viajando... Idiotas.

Mas é bem assim, quando alguém dá um conselho que constrange o rebanho dos estultos eles ficam furiosos, sabem que estão errados e ao ouvir um bom conselho ou uma admoestação eriçam o cabelo.

Enquanto as famílias não educarem os filhos sob os rigores da educação moral e cívica, enquanto os colégios não voltarem ao “tempo antigo” das disciplinas, enquanto a sociedade não puxar as orelhas dos safados não vamos sair deste atoleiro chamado Brasil.

Tem cabimento você dar um bom conselho e ser chicoteada por ordinários de redes sociais? Tem, são eles os que fazem o alastramento dessas redes, esgotos de quem não tem o que fazer. Não têm o que fazer? Metam a viola no saco...

Futuro

Sobre esse conselho aí de cima, da cantora nordestina, eu gostaria de saber quantos pais ensinam poupança a seus filhos. Como vão ensinar se não sossegam o facho num fim de semana caseiro.

Não ensinam os filhos a poupar e vivem se queixando de crises e de governos, safados. Aliás, sabe-se, não mais que 4% dos brasileiros poupam e essa poupança, na grande média, não passa de R$ 5 mil. Melhor pouco do que nada.

Ferro

Eles estão em todos os lugares, os estúpidos. Tem se multiplicado pelo Brasil casos de vagabundos, eles e elas, que entram sem máscaras em ônibus e lojas e ficam furiosos quando alguém os adverte.

Essa gentalha tem que ouvir o que merece. Aqui entre nós um lixo humano moveu ação contra um supermercado que não o deixou entrar sem máscara. Na minha delegacia, safado, tu ias entrar era sem outra coisa, ô...

Falta dizer

O prefeito ou alguém com poder próximo pode fazer o melhor trabalho, mas as gentinhas não têm limites, inteligência. Que novidade!

Multiplicaram-se as aglomerações em todos os lugares, “gente boa” se achando e mandando ver. Depois vão querer UTIs especiais. Revelam-se em suas vidas vazias e cabeças de porongo.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul