Vamos combinar, que bicho insistente é o ser humano. Não desiste nunca, claro, deixados de lado os pusilânimes que desistem logo diante do primeiro espirro, fora disso, somos obstinados sim.

Obstinados, por exemplo, pela felicidade, vivemos a correr atrás dela... E alguém já disse que a felicidade foi escondida por Deus depois da queda humana no Paraíso. Diz a “lenda” que Deus nos tinha dado a felicidade de graça, criou-nos e nos deu o Paraíso. Daí em diante seria conosco, se não tivéssemos sido seduzidos pela serpente...

A partir da queda no pecado, perdemos o Paraíso/felicidade. Mas não querendo nos punir para sempre, Deus deu-nos uma chance, “escondeu” a felicidade, mas deixou claro que quem a encontrasse podia ser bem-aventurado ao lado dela. Mas diachos, onde está essa felicidade, vivemos perguntando?

Deus a escondeu onde menos a procuramos: dentro de nós. E diante dessa nossa estupidez de viver procurando a felicidade lá fora, podemos pensar, por exemplo, que a felicidade pode estar na nossa barriga... Já explico.

Veja esta manchete de uma publicidade na Internet: - “Para quem já passou dos 40 – Como ter uma barriga chapada para o verão”. Poxa, não tinha pensado... Imagina, uma barriga chapada na beira da praia, é felicidade pura, não é mesmo?

Não, não é. A felicidade está dentro da cabeça, nos pensamentos, nos conteúdos, nos modos de agir e reagir que nos levam ao bem-estar; ou, ao contrário, nos infelicitam. Você sabe que sem consciência, sem pensamentos, não há dor.

Quando alguém anda ansioso, com medos e inseguranças de toda sorte, não falta quem receite um ansiolítico. E qual o resultado? A pessoa fica simplesmente “anestesiada”, abobada, os pensamentos ficam travados, falta clareza e a pessoa pensa que ficou melhor.

Ela ficou, isso sim, sem a clareza das percepções e das consequentes reações, com os pensamentos anestesiados a pessoa “pensa” que ficou melhor...

Quem coloca a felicidade na barriga chapada vai viver infeliz, vai viver na dependência de gramas a mais ou a menos dessa barriga. A felicidade nunca vem de uma barriga chapada.

Do mesmo modo que não virá das lojas, das grifes, do olhar-se a pessoa ao espelho e ver-se sem barriga. Não se vê a felicidade por fora, ela está “escondida” dentro da pessoa. E a pessoa vai descobrir então que a felicidade não tem barriga, tem coração. E quando descobre isso descobriu a felicidade. Estava dentro dela. É para bem poucos.

 

Tosco

Um “religioso” estúpido, num desses canais de tevê que você nem sabe que existe, mandava aos infernos os ateus, vinculava-os ao crime.

Se esse bronco soubesse das pesquisas de cientistas sociais americanos nos presídios de segurança máxima dos Estados Unidos saberia que nunca foi achado um ateu entre os bandidos.

Todos se diziam, e se dizem, crentes em Deus. Dizer bobagem desse tipo, bronco, merece uma “massagem curativa” lá na salinha dos fundos da minha delegacia, ô....

Natural

Uma espevitada defendia ferrenhamente numa rádio o direito das mulheres de amamentar os filhos em qualquer lugar, dizia que era algo natural para as mulheres. Sem dúvida, mas fazer “outras coisas” também é natural. As educadas são recatadas, vão lá para um canto... São raríssimas, todavia.

Falta dizer

Muita gente oca busca “chapar” a barriga... Santo Deus, por que não buscam chapar a cabeça? Uma cabeça “chapada” fica para sempre, cativa os outros que também têm cabeças chapadas, e uma aliança entre cabeças chapadas é para sempre. É “chapar” a cabeça, moçada, e sair por aí. Vão encontrar pouca parceria, é verdade, mas as que forem achadas valerão a pena.