Sobre a vida todos podemos opinar, afinal, ninguém até hoje conseguiu descobrir um meio de vivermos felizes. Tentativas de todo tipo têm sido feitas, será que alguma deu certo? Discutível.

Ninguém conseguiu até hoje descobrir um estilo de vida que produza felicidade coletiva. As pessoas vivem num escuro existencial, cada uma procurando a seu modo achar a saída. Sim, sei, idiotas religiosos, em nome de um deus safado, afirmam que a felicidade não é deste mundo. Ora, se não é deste mundo de que mundo será? Como se houvesse outro.

Dou estas voltas porque acabei de ouvir um sujeito dizendo que temos que viver o minuto. Peguei-o de saída num programa de rádio. Mas o que seria viver o minuto? Temos a proposta indiana, milenar, aquela do viver o aqui e agora. Mas viver o minuto...

Talvez o sujeito tenha dito, ou tentado dizer, que precisamos de uma consciência permanente sobre o momento atual e deixemos de empurrar para um futuro incerto a nossa felicidade.

Aquela história de “quando” eu tiver isso, “quando” eu tiver aquilo, sempre empurrando a vida para um futuro no tempo e no espaço. Ninguém até hoje achou a fórmula, ninguém.

As religiões procuraram anestesiar as massas estultas com promessas de paraísos e vida eterna... Baita perda de tempo, não nasceu até hoje um tanso, mesmo afirmando-se crente, que de fato creia em vida pós-morte ou paraíso e menos ainda inferno. Tudo está ou no nosso aqui e agora, ou na terra-do-nada.

Melhor então, é o que penso, que nos desliguemos da tomada das preocupações com o futuro e vivamos, de fato, o aqui e agora. Só que tem o seguinte: quem vive o aqui e agora corre o sério risco de acabar num asilo ou nem isso, ficar pelas ruas da vida.

Li há pouco sobre um formidável atleta brasileiro, um sujeito singular, podre de rico, mas hoje se arrastando na vida, perdeu de há muito a saúde e o dinheiro não lhe tem ajudado.

De que adiantou ter tido fama singular e tapetes vermelhos por onde andava se hoje se arrasta sem saúde e, bem provável, sem esperança? Quem sabe a fórmula seja: viva o minuto, sim, mas cuide muito bem da saúde e faça poupança para as garantidas necessidades da velhice. O mais é tiro no escuro e raros, até hoje, acertaram o alvo...

Arte

Do livro “A Arte De Viver” – de Epicteto, pensador romano, 55 d.C.

“Se você tentar ser alguém ou alguma coisa que não é, vai atrofiar seu verdadeiro eu e acabar não desenvolvendo os potenciais em que você teria se destacado naturalmente”.

É o que fazem 88% dos universitários brasileiros, não sabem o que estão fazendo em aula. Perdidos existenciais. E nós, estamos na nossa? Não é outra a razão de a felicidade ser tão rara.

Vida

Ter encrencas atravessadas na goela não é bom para ninguém, mas, sabemos disso, há pessoas que procuram sarna para se coçar. Quem se orientar pela educação moral e cívica pode não ficar rico, mas será rico de paz e sono tranquilo, aposto. Para ficar rico, infelizmente, a pessoa tem que rasgar os códigos de ética. A ética não anda com o lucro, há urticárias entre eles...

Falta dizer

Ano de eleições? Ouça esta do livro “As 48 Leis do Poder”:

“Se você deseja poder (ganhar uma eleição), ponha imediatamente a honestidade de lado e comece a treinar a arte de dissimular suas intenções”.

Infelizmente, é a maior das verdades. Falar a verdade tira votos, em tudo...

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul