As recatadas

Colunistas

Por: Luiz Carlos Prates

quarta-feira, 04:00 - 01/06/2016

Luiz Carlos Prates
Às vezes, as coisas vão passando e não nos cai a ficha. Pelo menos, foi o que me aconteceu com aquela bobagem, não a quero chamar de estupidez, aquela do – Bela, recatada e do lar. Esse trio de “virtudes” era o que os homens, e as religiões por eles criadas, instituíram como sinônimo de mulher adequada a ter um homem ao lado, e a constituir família. Sem essas virtudes, a mulher seria uma devassa, uma messalina, uma perdida. E quem duvidar que leia este trecho do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina? Lê-se: - “... As mulheres casadas devem “amar o marido”, amar os filhos, ser ajuizadas, castas, operosas em casa, boas e sujeitar-se ao marido”. Você notou que “amar o marido” está entre aspas? E no livreto Reflexões Sobre Temas Bíblicos, lê-se: - “...Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos...”. Quem inventou essas asneiras? Homens. Homens misóginos e inseguros. Mas o pior de tudo é ver que mulheres seguem esses ditames, essas cartilhas, para não deixar transparecer diante de certos homens que elas são bem melhores que eles em tudo. Os estudos da Psicologia Evolutiva já comprovaram a superioridade das mulheres em todas as áreas das múltiplas inteligências. E isso é constrangedor para os homens, pois não? Bela? Tudo bem. Recatada? O que significa isso? Por que não se exige dos machinhos que também sejam recatados? Do lar? E os caras não devem também ser 100% do lar? Agora, uma coisa é certa, leitora: tudo isso acontece, vai continuar acontecendo, enquanto as mulheres não mudarem a cabeça, não entenderem que casamento é uma possibilidade e que gerar filhos é para as que o desejam, fora disso, a mulher que seja e faça o que bem entender. Mas eu sei, as piores inimigas da libertação da mulher são as outras mulheres. As que estão livres não querem que outras gozem da mesma liberdade, e as que são cativas, recatadas e do lar odeiam as que vivem como elas gostariam de viver. Enfim, essa revolução passa pela “cozinha”, ou então elas vão continuar precisando ser – belas/recatadas/e do lar para poder ser admiradas. Coitadas dessas pobres coitadas. Safados Não sei se você lembra, mas dia destes o Papa andou dizendo que muita gente vê o vizinho com fome e não lhe dá atenção, mas dá comida para os seus bichos, os da casa, cães e gatos. E com razão, Chico. Meus vira-latas não me mordem, não me invejam, não me traem, não me fecham a cara, não me cobram por nada, pelo contrário, mesmo quando os “esqueço” sacodem o rabinho para mim... E quem mais é assim? Só eles, admiráveis. Ademais, por que razão alguém passará fome no Brasil? Ou o Papa estava falando para outros povos? Falta dizer Qual a minha ideia de Deus? Uma força inalcançável pelo ser humano, uma energia/frequência que quando chegamos a ela viramos luz... Rejeito, definitivamente, o “deus” antropomórfico criado pelos homens, esse não dá para engolir... É uma ficção para assustar, pôr em pânico as cabeças apoucadas.
×