O que pode haver de pior que uma feminista arrependida? Ou então ela está fazendo tipo para conquistar as “frouxas”, as que se deixam levar pela corda puxada pelos homens. Espere um pouco, eu disse homens? Aonde andam eles? Homens, eu disse... Bolas, só o que faltava!

Vou contar de um trecho de entrevista de uma bobona internacional, italiana, que durante muito tempo lutou pelas mulheres, mas que depois andou mudando de assunto.

Não lhe vou dar o nome, hoje os tipos dão entrevistas, pintam e bordam e no dia seguinte dizem que não disseram nada, que não foi bem assim. Covardes de uma figa. É o que anda por aí. É o que anda. E a imprensa, o repórter que se ferre. Sim, porque acabam ficando sozinhos. É a nova realidade jornalística... Então, vamos lá.

A bobona numa entrevista disse que – “Ao priorizar o sucesso profissional, as mulheres deram de cara com a parede – e em breve verão que as felizes de verdade não são as ricas e as bem-sucedidas, mas as que, em vez de correr atrás do sucesso, se dedicaram a construir grandes famílias”. Não é uma soberba estupidez?

Conheço casos, por exemplo, de jovens mulheres que estavam adiantadas na faculdade, tinham um projeto de vida, mas... Conheceram um boca-aberta, o boca-aberta resolveu fazer pós-graduação nos Estados Unidos, elas largaram a faculdade, o trabalho, tudo, para ir com eles. Quantas fazem isso? E depois, com os mimimis já graduados, cheios de si, puft, um pontapé, divórcio.

Elas ficam sem estudos, sem trabalho, sem ter onde cair mortas. São vários os exemplos assim, mulheres que passaram a ficar em casa porque os bebês das cuecas molhadas não queriam as mulheres saindo de casa para trabalhar e encontrar pessoas... Sempre há um perigo, pois não? Para os machos impotentes, sim, muitos perigos.

Deixar tudo para construir uma “grande família”? A ex-feminista deve ter bebido. Vivo dizendo a elas em minhas palestras que estudem, trabalhem, construam suas independências financeiras e mais tarde, bem mais tarde, e se for o caso, casem. Mas tem que valer a pena. E como valer a pena está mais difícil que ganhar sozinha na Mega-Sena, vivam a vida. Mas, é claro, podem acreditar, ganhar sozinhas na Mega-Sena é possível, afinal, tudo é possível a quem crê...

Velhice

Já falei dele aqui, esqueci o nome, é um japonês, considerado o mais velho do mundo, tem 112 anos. Como será a cabeça dele, se ele tem mesmo consciência da idade... Porque vivo escutando que temos que nos reinventar de tempos em tempos, como é que alguém se reinventa aos 112 anos? Ou aos 90 que seja... Não vejo outra saída senão o proverbial viver o aqui e agora, só temos de garantia o agora. Você vive o agora?

Pregação

Ouvi numa pregação religiosa: - “O homem foi criado por deus para dominar, não para ser dominado...”. Antes de tudo, abobado-da-corte, me prove a existência desse deus! Ademais, se o homem foi “criado” para dominar, qual foi a razão da “criação” da mulher? Para ser dominada? Eu queria esse “pregador” na salinha dos fundos da minha delegacia, ele ia conhecer o “domínio”...

Falta dizer

E escute esta, também do “pregador” religioso já citado: - “Enquanto não dominarmos o lidar com a mulher, seremos sempre alvos de dominação”. E dizer que elas lotam as igrejas. Eles quando vão à igreja vão levados por elas. Se elas fecharem os punhos e disserem – aqui não pomos mais os pés -, pronto, não sobra uma, minha irmã. Reajam, mulheres!

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul