Vou retomar uma velha frase para com ela entrar na nossa conversa de hoje. Você deve lembrar que com alguma frequência cito aqui uma frase psicografada por Chico Xavier e que considero uma preciosidade. A frase está no livro Pérolas do Além e diz assim – “Cada um abrange a paisagem de acordo com o degrau em que se encontra na escada evolutiva”. Gosto muito dessa ideia. Essa frase faz-nos pensar que há uma escada evolutiva, ainda que não a queiramos aceitar. Aceitá-la significaria que a pessoa acredita em reencarnação e não é disso que quero tratar agora. Mas de fato, você olha para as pessoas e muitas vezes não as consegue entender. Pessoas nascidas no conforto, na fartura, pessoas que estudaram em bons colégios, que tiveram tudo de bom e de melhor da vida e... São umas estúpidas refinadas. Quer dizer, estão “lá embaixo” na escada evolutiva. Outras pessoas, por sua vez, nasceram pobres, cresceram pobres, têm dificuldades para tudo na vida e... São quase santas, de um caráter admirável e inexplicável. Essas diferenças só se explicariam mesmo por uma escada evolutiva... Vim até aqui para contar de um episódio que me foi dado observar ontem. A tal escada evolutiva, uma proposta do Espiritismo, bem que pode ser sentida nas nossas observações, nas nossas percepções humanas. De acordo com o modo como captamos, percebemos, um fato assim vamos a ele reagir. Impossível um estúpido reagir com afinada sensibilidade, impossível, essa figura está lá embaixo na escada evolutiva das percepções mais elevadas. O fato de ontem o notei na sacada de um apartamento caro, localizado em zona “acima da média” em Florianópolis. Eu estava num escritório defronte a esse apartamento e vi um passarinho do tamanho de uma carteira de cigarros, se tanto. Uma coisinha deste tamanhinho preso numa gaiola quase do tamanho dele... Por acaso, leitora, o “dono” ou “dona” daquele bichinho gracioso e indefeso não é um ser “lá embaixo” na escada evolutiva? Como é que uma “pessoa”, não a quero chamar de tosca, não nota, não sente, não percebe que está matando um bichinho que nasceu para os ilimitados do céu? Como é que não se dá conta de que para o seu prazer estúpido está fazendo infeliz um serzinho que nasceu para a liberdade? Quem faz isso com um bichinho indefeso vai, cedo ou tarde, acertar as contas com a Lei do Retorno, ou do Carma... Vai ficar “preso” também em alguma situação da vida. E vai ranger destes, irracional de uma figa! Ela é desprezível Você a conhece muito bem, da televisão. Metida a bonita, faz muitas poses e deve ter bom dinheiro no banco... E numa destas reportagens de jornal ela apareceu com os seus quatro cãezinhos. Todos de raça, cada um deve custar mais do que ganha por mês muitos operários... Nada contra os cachorrinhos, mas fiquei buzina da vida com a modelo/apresentadora. Não havia entre seus cães nenhum vira-lata, nenhum cãozinho de rua. Coitada! Quer se fazer valer pelos “rótulos” dos cães. Desprezo. Falta dizer Do livro Viva Feliz, o conselho: - “Tenha um cachorro”. Hoje tenho dois, vira-latas puro-sangue, e estou a esperar “pela” terceira. Já tem nome, se chamará Chiquita. Quero ser feliz!