Será que vale a pena? Nunca sabemos, não de antemão. Do que falo? Da vida. Desde Adão e Eva que os seres humanos se perguntam de onde vieram e para onde vão? E o qual o sentido desse trajeto? Respostas? Até hoje nenhuma, tudo especulação. Não foi, aliás, por outra razão que os humanos inventaram as religiões. Inventaram os deuses punitivos ou gratificadores, baita embuste. O que existe, se existe, não nos foi dado saber... Acabo de saber de uma notícia. Uma surpresa, uma bomba emocional: uma pessoa muito conhecida da TV, jovem ainda, rica, tudo de bom e do melhor no plano material, mas... Acaba de ser diagnosticado com uma doença “daquelas”, daquelas de tirar o fôlego e, quase sempre, o ânimo. Daquelas. E agora? Ah, agora é tratar, tratar e tratar... Só isso? E se não der certo? Sim, eu sei, nada na vida é certo senão o passado. Mas o que fiquei por muito tempo me perguntando foi exatamente isso: Vale a pena? Uma vida de lutas, duras conquistas, a pessoa chegou a um altíssimo patamar de salário, tem do bom e do melhor nas aquisições materiais, uma casa, por exemplo... mas, mas nada disso a garantiu de não ser surpreendida por uma moléstia de segurar a respiração e acabar com os sonos da noite... De quem falo? Não digo. E o que está acontecendo com essa pessoa, que você conhece mito bem, já aconteceu com outras e vai continuar acontecendo, tudo dependendo do “destino” de cada um... Um sofrimento que não pode ser evitado, faz parte do jogo da vida... E aí fico pensando: outros profissionais, que fazem trabalho parecido ao dessa pessoa agora doente, ganham muito menos em salário e estão sãs e felizes. Mas é bem assim, costumamos bocejar de enfado quando estamos felizes, felizes sem saber... A pior das felicidades é a felicidade ignorada, o sujeito está sentado sobre um pote de ouro e vive chorando misérias... O estúpido não se dá conta de que tem tudo para ser feliz e não goza desse tudo. E o que pode ser esse tudo? Quantas vezes já falei sobre isso aqui? Não precisamos de ninguém nem de algo para sermos felizes, basta-nos querer ser felizes. Mas vamos lá, saúde, família, amigos, trabalho e liberdade são suficientes para nos fazer deitar e rolar de felicidade. Com menos que isso até... Mas vivemos rangendo dentes pelo que não temos, sem nos dar conta de que o que temos é-nos mais que suficiente, é o bastante. Imagino as angústias por que passando o nosso amigo da TV... Trabalho Muito comum também pessoas olharem para trás em suas vidas e suspirarem de pesar pelo emprego que perderam e que até perdê-lo era malvisto. Consciência e gratidão fazem bem à saúde. E evitam graves remorsos. Vale para os namoros e casamentos. Às vezes, ele ou ela não era tão ruim assim... Agora é tarde, bebê! Falta dizer Quem não “aprendeu” a ler, (no sentido de desenvolver o gosto) caminha para a solidão. Quem “aprendeu”, vai ter sempre boa companhia. Todo tipo de companhia. É só escolher os “amigos” livros. Leia mais: Não tem cabimento uma mulher casar-se antes dos 30 anos. Não tem