Ela bem que poderia ter sossegado o facho, não é assim que se dizia lá na frente da rodoviária? Pois é, mas não sossegou. Aliás, os que sempre amaram seu trabalho nunca vão sossegar o facho. Foi, ou é, o caso dela. E olhe que ela já tem 85 anos, balançou o coreto de corações masculinos pelo planeta e fez mulheres colocar “enchimentos” quando naquela época não era moda como hoje, hoje os “enchimentos” são de silicone.

Ela os tinha de modo natural... Deu para entender? Bah, quase esqueço de dizer de quem falo. Falo de Sophia Loren, lembras dela?

As mais vividas lembram, já os mais passados aposto que ainda suspiram, com certeza. Ela foi de encher as telas do cinema, Sophia Loren, a italiana. Como disse, a musa está com 85 anos, está bem, saudável e... Disposta a voltar às telas.

Vai voltar. Pela Netflix, a italiana-eterna vai estrelar “A vida à frente”, um longa-metragem. O que me faz falar da Sophia é exatamente esse fogo, chamei-o de facho, pelo seu trabalho no cinema. Alguém pode dizer que – “ah, eu também não ficaria em casa, estaria sempre filmando, se fosse possível”. Muitos tiveram essa chance e ficaram pelo caminho, razões emocionais de toda sorte.

O que eu quero que fique bem claro é que ou nós nos casamos por muito amor com o nosso trabalho, ou vamos ficar nos rebanhos dos frouxos, dos desprezíveis que começam a pensar em aposentadoria antes dos 50 anos, quando deviam fazê-lo só bem depois dos 70 e olhe lá...

Pessoas saudáveis aposentadas? Desprezo absoluto por elas. Sophia Loren podia passar o resto dos seus dias remexendo seus arquivos, fotos e filmes de sua vida, mas não... Não sossega o facho, e tem uma boa “aposentadoria” no banco.

Não é por dinheiro que se deve lutar na vida, se deve lutar pelo amor da nossa vida, que deve ser, fique bem claro, nosso trabalho, seja ele qual for.

Se nós e o nosso trabalho não fizermos um casamento por amor, aí estará a flecha envenenada da infelicidade. Não é ser um neurótico workaholic, mas um apaixonado pela arte chamada cotidianamente de trabalho. Sophia, faz logo esse filme, estou louco para ir ao cinema te ver...

Ela é uma velha amiga. Dia destes, me disse que vai com amigas em julho para o Peru. Viagem de recreio, férias, essas coisas, mas... E vai aproveitar e visitar (consultar) um famoso curandeiro que mora num bairro de Lima.

Será que ela não vai só pelo curandeiro? Não perguntei, mas aposto que vai. E vai funcionar no que ela deseja? Com a fé que me pareceu ter no sujeito, sim, vai funcionar. Quem cura ou faz milagres não são os outros, ou os santos, é a nossa fé. Fé consistente derrete aço...

Pizza

Do livro "As Coisas Que Você Só Vê Quando Desacelera": “Quando sentir inveja da vida de alguém lembre-se dos anúncios de pizzas... Sempre parecem melhor do que de fato são”. Na mosca! Muitos dos “felizes” que você imagina por aí dariam um dedinho para estar no seu lugar. Acredite.

Falta dizer

Não lembro de quem a pesquisa, lembro que discutiam a pesquisa na TV. Para 2020, os três primeiros propósitos dos brasileiros são – guardar dinheiro, viajar e pagar as contas.

Ah, é? Vão continuar na lama como estão. Primeiro têm que pagar as contas, ô, turma da Disney...

Depois, guardar dinheiro, incondicionalmente. E por fim, ir até ali a esquina, se der... Vão continuar atolados.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul