Vice-governadora Daniela Reinehr | Foto Divulgação
Vice-governadora Daniela Reinehr | Foto Divulgação

Orientada pela advogada Karina Kufa, indicada pela família Bolsonaro, a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido) pediu mais prazo à Comissão de Impeachment com alegação de que seria necessário mais tempo para juntada de documentos no processo que também investiga o governador Carlos Moisés (PSL) e o secretário Jorge Tasca (Administração).

Rompida com Moisés, Daniela tem se movimentado nos bastidores e há quem diga já costurando um hipotético governo no caso da queda do chefe do Executivo.

Parte dessa movimentação é percebida nas constantes viagens à Brasília, onde tem tentado assumir protagonismo ao fazer anúncios para o estado e na aproximação de figuras ligadas ao presidente Bolsonaro.

O pedido de alargamento do prazo da Comissão chegou a ser encarado como manobra meramente protelatória, ou seja, só serviria para atrasar o andamento dos trabalhos.

A comissão indeferiu o pedido. O relator, deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB), disse ainda que “nessa fase processual, não cabe a juntada de documentos”.

 

A próxima reunião da Comissão de Impeachment vai apresentar e votar do relatório final | Foto Agência AL

Terça-feira

A próxima reunião da Comissão de Impeachment vai apresentar e votar do relatório final, que vai recomendar o acatamento ou não da denúncia. A reunião está marcada para terça-feira, 15, às 9h.

Se for aprovado pelo colegiado, o relatório final será lido em sessão ordinária, publicado no Diário Oficial da Assembleia e transformado em um projeto de decreto legislativo (PDL). Decorridas 48 horas da publicação, o PDL será colocado para discussão e votação em Plenário, onde precisa de 2/3 dos votos dos deputados (27 votos favoráveis) para ser aprovado.

 

Supermercado

Arroz, leite longa vida e óleo de soja já acumulam aumento de preço de cerca de 20%. Após a disparada de preços, o governo federal notificou as principais empresas e associações ligadas à produção e distribuição de alimentos da cesta básica para que se expliquem a respeito do aumento de preços. A notificação é da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça. Os supermercados negam serem os vilões dessa história e justificam os aumentos nos preços devido excesso de demanda e à falta de oferta.

 

TPA

O Ministério Público abriu inquérito civil contra o prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos (PSB), para apurar a prática de atos de improbidade administrativa por não ter encaminhado à Câmara de Vereadores, mensalmente, o relatório dos valores arrecadados com a cobrança da Taxa de Preservação Permanente (TPA).

Em agosto, o Tribunal de Contas determinou a suspensão da cobrança apontando irregularidades no contrato como inconsistências no valor arrecadado e valor pago no contrato, falta de detalhamento de custos, entre outros.

 

Auxílio Emergencial

O consumo da população brasileira já pode ser medido pelo efeito do auxílio emergencial pago pelo governo federal. Quanto mais pobre a região do país, maior foi o efeito do auxílio sobre o consumo. No Norte do Brasil, o consumo cresceu 37% nas primeiras três semanas de julho. No Nordeste e Centro-Oeste, a alta foi de 16%, e no Sudeste e Sul, o crescimento ficou em 2% e 1%, respectivamente.

 

Defesa pessoal

O deputado Kennedy Nunes (PSD) se disse perplexo com o envolvimento da Procuradoria Geral do Estado no processo de impeachment da Alesc.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp