O advogado Leandro Adriano de Barros, apontado como elo de ligação com empresários envolvidos nas compras da Secretaria da Saúde por dispensa de licitação para combate a Covid-19, depôs no primeiro dia de oitivas da CPI dos Respiradores da Alesc.

O advogado está ligado formalmente a fornecedores, um deles é o Hospital Mahatma Gandhi, que não chegou a assumir o hospital de campanha em Itajaí. Há indícios de aproximação com a Veigamed, empresa que vendeu os 200 respiradores ao Estado em um processo pra lá de suspeito.

Leandro disse que foi procurado para auxiliar o governo nas compras pelo agora ex-secretário Douglas Borba. Segundo ele, por ter experiência na área da Saúde poderia ajudar a Secretaria a não errar: “Muita gente quis vender algo que não se tinha”, disse, justificando sua participação.

Ele negou ligação direta com a Veigamed, mas confirmou que foi procurado para representar a empresa, após o pagamento dos R$ 33 milhões.

Barros ainda apontou que, também então secretário da Saúde Helton Zeferino, tentou pressionar pagamento antecipado na compra de EPIs, de uma empresa inidônea do qual ele disse ter reprovado. “Alertei o Douglas sobre o pagamento antecipado e disse que ele iria comprometer o governador”.

A CPI está só no começo e a promessa é de que muita água ainda vai passar por baixo dessa ponte.

 

Transporte

O transporte público ainda não está liberado em Santa Catarina. Em reunião nesta quinta-feira (14), o secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, apresentou as orientações sanitárias foram apresentadas e deliberadas com os representantes do setor, que solicitaram alguns ajustes.

 

Pombinhos, ratos e mosquitos

Deputado Kennedy Nunes (PSD) usou espaço no plenário para questionar a contratação de uma empresa no Porto de São Francisco do Sul, contratada por R$ 590 mil para trabalhar 12 meses, para “matar pombinhos, ratos e mosquitos”. Segundo o parlamentar, a dispensa de licitação contratou o serviço por R$ 2 milhões, quando deveria custar R$ 590 mil, conforme contratos anteriores para o mesmo serviço.

 

Pensão

Pais em débito com os filhos em processos de execução de alimentos terão valores descontados no auxílio emergencial que porventura venham a receber do Governo Federal. Essa tem sido uma decisão recorrente de juízes de varas de Família de Joinville, Criciúma e Florianópolis, a pedido da Defensoria Pública de Santa Catarina (DPE-SC). O grande risco de contaminação pelo novo coronavírus dentro das cadeias fez com que o Poder Judiciário autorizasse pais em débito com os filhos a cumprirem a pena de prisão em casa.

 

Cadáver

O Ministério Público da Capital vai investigar possíveis irregularidades no procedimento realizado pelo Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP) referente à locação de nove contêiners para o acondicionamento de corpos em decorrência da pandemia. Segundo a Notícia de Fato, haveria conflito de finalidades com a suposta sub-contratação do serviço, já que esse é um dos papéis do próprio IGP.

 

Hospital de campanha

O Deputado Federal Daniel Freitas esteve reunido com o Ministro da defesa, General Fernando Azevedo e Silva para tratar da instalação de um hospital de campanha em Florianópolis. A solicitação é do vereador Pedro Silvestre, o Pedrão (PP), de Florianópolis, que participou da reunião de forma virtual, A Base da Força Aérea possui um hangar que poderia abrigar leitos de UTI para pacientes que estejam sendo tratados do Covid-19.

 

R$ 9,80

Esse é o retorno de cada real investido na indústia. A informação é do o secretário de produtos do Ministério da Defesa, Marcos Degaut, que participou de uma live promovida pelo Comitê da Indústria de Defesa (Comdefesa), da FIESC.

 

 

 

Foto Studio OCP

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp