A quebra na rotina traz visões diferentes e a chance preciosa de se tirar o cérebro do piloto automático. Também, ganhos para o equilíbrio psíquico, emocional e metabólico, restabelecendo a disposição para as atividades do dia a dia.

Prospectando histórias antológicas, incluindo as bíblicas, descobre-se que ‘até Deus descansou’, depois de trabalhar (no caso, na criação do mundo): “e havendo Deus acabado, no dia sétimo, a obra que fizera, descansou” (mas, só para apreciá-la !!!). E até santificou este dia !!!
Mas, se Deus não se cansa (está sempre atento e ativo), nós, sim, nos cansamos e precisamos, assim, de um tempo para descansar. É algo tão importante, que este dia de descanso semanal ficou reservado como o de dedicação a Ele.

Ou seja, descansar é importante, não só para renovar forças, mas também para desenvolver o relacionamento com a obra Dele, com mais tempo para apreciar a Sua criação (o mundo e os seres vivos). Por isso, o descanso precisa ser regular, por exemplo, pós dias ou meses de trabalho.

Falando em descanso, incluem-se as “férias”, surgidas apenas com o fim da economia sustentada na lavoura - em 1872 na Inglaterra e em 1924 no Brasil - para trabalhadores de indústrias, bancos e comércio.

Atualmente, França e Finlândia são os países que mais tempo de férias garantem a seus trabalhadores, onde o tempo mais comum do descanso remunerado é de 40 dias por ano.
Evolução do descanso semanal e anual, há o chamado período sabático, um afastamento de longa duração, muitas vezes sem remuneração, seja para obter uma nova perspectiva de trabalho, construir projetos ou pensar em novos horizontes pessoais, pensando e refletindo sobre o estado atual, tanto no plano profissional, quanto no pessoal.

Tirar uma licença sabática não é, portanto, sinal de fragilidade, e sim, uma ferramenta para explorar novas áreas da vida e voltar, rejuvenescido, com motivação e nova energia.
Enfim, pausa semanal, férias anuais e período sabático devem ter, como objetivo, mais que descanso, proporcionar também um reencontro com o bem estar físico e mental, aumentar a performance no trabalho (“afiando o machado”) e estabelecer limites claros entre vida familiar e laboral. Tudo porque a quebra na rotina traz visões diferentes e a chance preciosa de se tirar o cérebro do piloto automático.

Enfim, na vida, por períodos, há que se resguardar e reciclar o processo de renovação, de forma a continuar o voo de vitória, pois somente livres de pesadas rotinas laborais é que se pode aproveitar o resultado valioso que a renovação sempre traz.

Mas ... rsrsrs ... se o planejamento das férias for feito com mais cuidado do que o planejamento da vida, face a estar sendo mais fácil fugir que mudar, vale voltar só depois de ... se encontrar ... rsrs.
Os 10 dias de férias anuais de 2022 deste colunista será sobre uma bicicleta pela Amazônia (Manaus/AM-Porto Velho/RO-Rio Branco/AC, 1.400 km), não para se encontrar, pois isto aconteceu lá em 1976, quando escolheu a sua carreira profissional.

Com enorme poder de transformação, a bike e sua carreira profissional têm proporcionado a este colunista oportunidades e maneiras fantásticas de conhecer o mundo, seus detalhes, perfumes e sensações. Normalmente, longe de gabinetes, não isolando sons, cheiros, vento, temperatura e umidade, apresentando a vida como ela de fato é, bike e carreira profissional têm possibilitado a este colunista ir mais longe, simplesmente, mais longe.

Até remete a Einstein, que disse: “viver é como andar de bicicleta. É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Esse ‘cara’ sabe das coisas !!! ... rsrs ... não só de ciência, mas, também muito de vida !!!

Livros 1/Insights, 2/Flashes e 3/Pitches disponíveis para compra na Grafipel/Jaraguá do Sul.

Também, com dedicatória personalizada, diretamente com o Autor

Emílio Da Silva Neto

www.consultoria3s.com

(Governança, Profissionalização e Sucessão Empresarial Familiar) emiliodsneto@gmail.com / 47 9 9977 9595