A primavera, estação mais encantadora para os países do Hemisfério Sul, começa oficialmente hoje, 22 de setembro e se encerra em 21 de dezembro. Ela marca o fim do inverno e celebra o renascimento de um ciclo da natureza. Se esta estação tem no colorido das flores seu maior glamour, tem na astronomia sua explicação científica.

As quatro estações que se repetem a cada ano, acontecem por conta da inclinação do eixo da Terra em relação a sua órbita em torno do Sol. Por consequência dessa inclinação de 23.5 graus, os raios de Sol acabam atingindo nosso planeta por ângulos diferentes, impactando o clima.

Durante a translação completa ao redor do Sol, que leva 365 dias, 5 horas, 45 minutos e 46 segundos, a Terra é influenciada por quatro momentos bem peculiares: os solstícios que marcam o início do verão e do inverno, e os equinócios que marcam a primavera e o outono. Mas os efeitos dessa bela estação, que aqui no Brasil é anunciada pela floração do Ipê amarelo, vão além das flores e da astronomia.

Significa dizer que a primavera pode ter muitos significados para a vida humana. Ela é renascimento, renovação, recomeço, iluminação, alegria, inspiração, prosperidade, e tantas outras energias positivas.

O fato inconteste é que nunca carecemos tanto dessas energias primaveris. Embora ainda não tenhamos ideia do que possa vir a ser o tão proclamado ‘novo normal,’ uma certeza parece florescer: as primaveras serão muito mais contempladas e apreciadas doravante. Então, que essa primavera possa simbolizar a vitória sobre a trágica pandemia, e energizar a humanidade para um novo ciclo