A empresa ao longo do tempo pode vir a perder a competitividade no mercado e não conseguir mais alcançar os resultados desejados, sendo que inúmeras podem ser as causas que levam a esta situação.

Para que essa empresa possa novamente ter força de mercado e alcançar seus objetivos estratégicos, pessoais e financeiros, é necessário iniciar uma jornada com foco na reestruturação, mais conhecida como “turnaround” expressão em inglês que significa o momento que uma empresa se encontra em dificuldades e precisa passar por uma reformulação, uma reestruturação, uma mudança de rumo com objetivo claro de implantar um plano e realizar sua reestruturação.

Para que o processo de turnaround seja iniciado, é necessário que o sócio administrador se atente aos “buracos” em que a empresa foi deixando ao longo de sua história.

Estes podem ser compostos por fatores internos e externos. Dentre os internos mais comuns importante destacar:

  1. Problemas de gestão: Geralmente ocorre em casos que olíder não fala a mesma língua que seus colaboradores, não mantém a equipe motivada, ou não consegue ser assertivo sobre o que quer e, com isto, pode vir a danificar uma área inteira com reflexo direto no negócio;
  1. Falta de controle dos indicadores de desempenho: Ocorre quando o gestor não tem a análise completa do desempenho de sua empresa e dos seus funcionários, fazendo com que tome decisões menos assertivas;
  1. Gestão financeira e planejamento financeiro deficitário: Atualmente ainda há muitas empresas que cometem deslizes na maneira de gerenciar o orçamento de seu caixa ou em antecipar situações financeiras, sendo que a queda das vendas, redução dos lucros e da rentabilidade são pontos a serem observados nesse tema.

Já os fatores externos podem ser a recessão econômica, concorrência que empurra o mercado para baixo, e atualmente os reflexos da pandemia do Covid-19 que devastou as perspectivas de guinada de muitas empresas.

Para isto é necessária uma avaliação responsável, assertiva e ágil dos gestores e demais líderes, definindo para qual direção a empresa está indo, quem são as pessoas na sua liderança, se o produto da empresa apresenta alguma inovação e, principalmente, se a empresa está sendo lucrativa ou se tem potencial e perspectiva para se tornar sustentável.

Em síntese, avaliando estes pontos e ampliando a visão para o que está acontecendo ao redor da empresa, é possível denotar se está ou não na hora de iniciar uma jornada de turnaround visando ainda mais a perpetuação da empresa no mercado.

Texto elaborado pelo advogado Patrick G. Mercer, inscrito na OAB/SC sob o n.º 54.051A. Pós-graduado em Direito Processual Civil, Contabilidade e Gestão Tributária e atuante nas áreas de Direito Empresarial, Direito Civil, Direito Tributário, Planejamento e Gestão de Passivos. Sócio da MMD Advogados.