Prof. Diogo Benke | Reitor da Católica - SC
Prof. Diogo Benke | Reitor da Católica - SC

Outubro é muito conhecido por datas como o Dia das Crianças, celebrado em 12/10, e pela cor rosa, um lembrete para o cuidado com a saúde da mulher. Neste mês que começa hoje, temos também um outro importante ponto de atenção: 10 de outubro, Dia Mundial da Saúde Mental.

Costumamos fazer check ups com oftalmologistas, dentistas, cardiologistas, entre outros inúmeros profissionais da saúde, mas nem sempre o autocuidado com as emoções ganha espaço nas nossas agendas. E deveria, pois a saúde mental tem influência direta no nosso cotidiano.

O ser humano é dotado de emoções e cognição. As emoções são capazes de afetar os processos cognitivos e isso implica em alterações e ou comprometimento da capacidade cognitiva. O desequilíbrio das emoções pode causar alterações no processo de aprendizagem, pois afeta também a atenção, memória e outras capacidades.

Oscilações de humor muito repentinas e frequentes, dificuldades nos relacionamentos, autoestima baixa podem ser sinônimos de desequilíbrio, descontentamento e alteração das emoções.

Esses são alguns dos sinais de alerta de que algo não está bem, em especial neste ano desafiador que estamos vivendo. A condição de enfrentamento de uma pandemia é algo novo e desafiador. O fato de não termos a certeza de como tudo vai seguir e a falta de controle geral da situação geram um alto nível de desgaste, o estresse.

Felizmente, contamos com algumas ferramentas para reencontrar o equilíbrio. A meditação é uma delas. A técnica atua na redução da descarga de hormônios do estresse, como o cortisol, e melhora a comunicação entre as áreas cerebrais. Aumenta o foco e a concentração e promove o relaxamento físico e mental.

A psicoterapia é outra aliada na solução de conflitos que possam estar afetando o bem-estar. Ela permite avaliar as próprias dificuldades e potencializar as capacidades. Além de oferecer auxílio em momentos de aflição, permite um maior entendimento frente às diversas questões da vida.

Em casos de sintomas que impossibilitem a pessoa de seguir a sua vida normalmente e ou se houver algum agravo no quadro de saúde mental, o acompanhamento psiquiátrico é também recomendado. O psiquiatra poderá prescrever medicações apropriadas para sintomas que demandem controle maior e reabilitação com urgência.

Vale muito a pena estar atento a si e zelar pela própria saúde mental. Pessoas emocionalmente saudáveis se dispõem para melhor conduzir o dia a dia, têm facilidade no relacionamento interpessoal e consigo mesmas.Mostram-se motivadas e dedicadas aos cuidados com a saúde e com as pessoas com quem convivem. Apresentam comportamentos de equilíbrio e ponderação diante dos desafios.

Quem está de bem consigo usufrui de plena capacidade psicológica para a vida e é mais bem sucedido no convívio com os demais, pois terá a possibilidade de compartilhar com os outros este bem estar que vive. O mesmo irá acontecer no trabalho e com as atividades que desenvolvem, se estão bem terão maiores possibilidades de desempenharem as atividades com sucesso e satisfação.

Atenta à importância das emoções, a Católica de Santa Catarina implantou neste ano o Programa Equilibre-se, focado em promover suporte para alunos e colaboradores em vários aspectos, entre eles, emocionais.

Os feedbacks e devolutivas que recebemos por meio do Serviços de Orientação Universitária (SOU) evidenciam a satisfação dos alunos e em geral dos colaboradores em relação ao programa à toda a assistência oferecida.

Por meio do SOU, temos um projeto permanente de assistência psicopedagógica e psicossocial. Nossos alunos sempre serão assistidos ou acolhidos em suas demandas de ordem emocional, pois viver traz, sim, muitos desafios diários, mas não precisamos nem devemos enfrentá-los sozinhos.