Foto Arquivo Freepik
Foto Arquivo Freepik

Aquele famoso leite fermentado – rico em lactobacilos vivos – é consumido no mundo todo. Com a promessa de promover o equilíbrio da flora intestinal, estes microrganismos revolucionaram todos os conceitos da área da saúde. Mas, afinal, o que é flora intestinal? Você conhece os probióticos? Já ouviu falar em prebióticos? E os simbióticos?

A microbiota intestinal (flora intestinal) desempenha um papel essencial tanto na saúde quanto na doença. Enquanto os probióticos são microrganismos vivos (lactobacilos) benéficos à saúde, os prebióticos são carboidratos não digeríveis (fibras) que estimulam a proliferação e/ou atividade de bactérias “boas” no intestino grosso.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), bactérias probióticas podem ser definidas como “microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, proporcionam benefícios à saúde do hospedeiro”.

Já prebióticos podem ser definidos como “ingredientes seletivamente fermentados, que resultam em alterações específicas na composição e/ou atividade da microbiota, proporcionando benefícios para a saúde do hospedeiro”.

O que eles podem agregar ao seu dia a dia?

Imagine que o seu intestino é colonizado por bactérias benéficas e outras potencialmente nocivas e patogênicas. Se elas estão em equilíbrio, cada uma trabalha no que precisa ser feito. Mas, e se a população nociva for maior do que a benéfica? Aí, temos um desequilíbrio, ou seja, prejuízos a sua saúde. Os desvios na composição ou função da microbiota são conhecidos como disbiose.

E se existisse algo que pudesse multiplicar as bactérias benéficas? É exatamente esse o papel dos probióticos, como o leite fermentado. E se eu te disser que existe também algo que pode estimular e proliferar a atividade dessas bactérias benéficas? Essa é a função dos prebióticos, como alguns tipos de fibras. Os prebióticos e probióticos combinados são os simbióticos.

A microbiota saudável auxilia na prevenção de doenças, especialmente do trato gastrintestinal. A influência benéfica desses microrganismos inclui a capacidade de modular algumas características fisiológicas digestivas, como a imunidade da mucosa e a permeabilidade intestinal, auxiliando no trânsito intestinal e na consistência das fezes. Ou seja, são excelentes aliados ao bom funcionamento do intestino.

Se você souber usufruir dos benefícios decorrentes desses produtos, certamente melhorará a sua saúde, reduzindo o risco de desenvolver doenças (síndrome do intestino irritável, doenças inflamatórias intestinais, entre outras) e aumentando a absorção de nutrientes (vitaminas e minerais, por exemplo).

Mas, para que você possa desfrutar de tudo isso, procure um profissional que tenha conhecimento técnico nessa área e saiba indicar a melhor opção, a quantidade adequada, o tempo de uso e o modo de conservação desses produtos.

Quer receber as notícias no WhatsApp?