Foto ilustrativa
Foto ilustrativa

Existem muitas dúvidas na hora de escolher o tipo de açúcar para as preparações culinárias. O açúcar é o “vilão” nutricional do momento, mais e mais pesquisas mostram o quanto ele pode estar relacionado com o aumento da obesidade, diabetes, entre outras doenças.

Hoje, nós iremos abordar os diferentes tipos e finalidades dos açúcares. Isso porque, entre evitar e eliminar um nutriente da sua vida, existe uma diferença bem grande.

O meu propósito é mostrar para você que é possível ter uma vida saudável com equilíbrio, incluindo esse ingrediente na sua rotina. Afinal, se você pensar na infinidade de doces e sobremesas deliciosas que existem em todo o mundo e o quanto elas nos remetem a memórias afetivas, tradições e culturas, dá para imaginar que é quase impossível sobreviver com ausência do açúcar.

Açúcar e suas variedades

Açúcar é açúcar, independente da sua cor ou sabor. O problema entre o açúcar e a sua saúde está relacionado ao desequilíbrio e excesso de consumo que vemos com tanta frequência. Tem açúcar na sobremesa, no suco, no café, nos produtos industrializados, tem açúcar até em comida salgada.

Quando chega o final do dia, a quantidade de açúcar ingerido, escondido em muitos alimentos, acaba ultrapassando (e muito) todas as recomendações diárias. Não seja enganado quanto aos alimentos que você está consumindo, dessa forma você consegue evitar o excesso da ingestão de açúcar.

Aquele bolinho de aniversário, os cookies do lanche, entre outros alimentos que não necessariamente precisam ser consumidos todos os dias, acabam levando açúcar na sua composição.

E é aí que surge a dúvida, “qual açúcar utilizar”? Você conhece a diferença entre o açúcar refinado, de confeiteiro, cristal, demerara, mascavo? Já ouviu falar do açúcar de coco? Sabe diferenciar mel e melado?

Então, explico direitinho para você as características de cada um deles. Confira!

Açúcar refinado: conhecido como açúcar branco. No refinamento, os aditivos químicos são o que tornam o produto branco. É o mais comum dos açúcares;

Açúcar de confeiteiro: cristais finos. É indicado para fazer glacês e coberturas. O refinamento inclui uma peneiragem para obter os minicristais, adição de amido ou fosfato de cálcio, evitando que os minicristais se juntem novamente;

Açúcar cristal: cristais grandes e transparentes, difíceis de dissolver. Passa por um processo de refinamento que remove até 90% dos nutrientes. Rende bastante;

Açúcar demerara: menos refinado. Não recebe aditivos químicos. É mais caro e o mais próximo do açúcar mascavo, quando comparado com os outros açúcares;

Açúcar mascavo: açúcar bruto, escuro, úmido. Extraído depois do cozimento do caldo de cana. Não passa pela etapa de refinamento, conservando algumas vitaminas e minerais. O sabor é menos adocicado;

Melado e melaço: também são provenientes da cana. Ricos em vitaminas, ferro, cálcio e outros minerais. Assim como o mel, também possuem propriedades medicinais;

Açúcar de coco: extraído a partir das flores da palma de coco. Não passa por processo de refinamento, mantendo as vitaminas e minerais. Contém as mesmas calorias dos outros açúcares, e tem um sabor semelhante ao açúcar mascavo;

Mel: produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores. Contém vitaminas, minerais e propriedade medicinal antibacteriana. Possui três tipos de açúcares na sua composição: frutose, sacarose e glicose.

Que a sua semana seja doce, com moderação, é claro!