Seu cãozinho de estimação tem o costume de ficar lambendo muito as patas? Fique atento, esse sinal pode significar diversos problemas que podem estar ocorrendo com a saúde do seu amiguinho! Vamos ver quais são?

  1. Lesões

Machucados diversos nas patas podem estar relacionados com pequenos cortes, espinhos ou corpos estranhos presos na pele. Quando o animal sente algum incômodo, seja dor, coceira ou somente desconforto, ele pode começar a lamber o local de maneira mais insistente, na tentativa de diminuir essa sensação.

  1. Estresse e ansiedade

Falta de atividades físicas, como passeios e brincadeiras, podem levar o animal ao tédio e acúmulo de energia. Para se distrair, a lambedura de patas acaba virando um comportamento que eu costumo associar com o nosso roer de unhas. Quando ficamos entediados ou ansiosos, muitas vezes desviamos a atenção para alguma outra atividade que nos dê prazer e, nesse caso, lamber as patas acaba sendo a válvula de escape dos animais. As mudanças na rotina, também podem estar diretamente associadas, exemplo, membro novo na família (seja animal ou humano), alguém passando mais tempo longe ou perto do animal, mudança de casa/apartamento ou no local que o animal dorme, viagens, entre outros. Tudo isso, pode levar ao estresse e ansiedade e, consequentemente, ao hábito de lamber muito as patas.

  1. Alergias

Há diversas causas de alergias (como pulgas, alimentos, corantes, areia, poeira) que fazem com que o animal tenha coceiras. Em quadros mais leves, essa coceira pode ficar mais restrita às patas, ou se estender para o rabo e base da cauda, muitas vezes chegando a coceiras intensas por todo o corpo. Para reduzir a coceira, os animais tendem a lamber e/ou mordiscar os locais, promovendo alívio momentâneo do incômodo.

  1. Fungos, bactérias e parasitas

As patas estão diretamente em contato com o chão e estão susceptíveis a diversos agentes infecciosos. Muitas vezes, esses agentes não são visíveis a olho nu, sendo necessário realizar lâminas de pele para observação em microscópio óptico.

Qual o maior problema da lambedura?

Além dos pelos escurecidos, o que pode deixar os tutores incomodados esteticamente, o excesso de lambedura também pode causar feridas leves ou graves (dependendo do caso, até mutilações), o que expõe o animal a infecções diversas. Ademais, a inflamação ocasionada na pele pode levar a dermatites que levam muito tempo para serem tratadas.

Como solucionar?

Fique atento, contabilize a quantidade de vezes que ele se lambe, a intensidade, veja se há algum machucado que possa estar gerando desconforto. Caso tenha ocorrido alguma mudança na rotina, tente voltar à rotina anterior ou compensar a mudança com algo positivo. Faça vídeos sempre que possível e leve ao veterinário para investigar o que está acontecendo! A saúde do seu amiguinho agradece!

Dra. Anna Karina Kannenberg Scherer - CRMV 9142