Uma fazenda de linho, branca como a neve, mas com uma mancha de tom diferente, certamente não pode ser considerada limpa. Por mais espaço branco que exista, o tecido não está limpo. Assim é o cenário eleitoral de 2022: não está limpo, aliás, está contaminado. Há uma série de razões para dizer isso, senão, vejamos:

- Está evidenciado que o Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Alexandre de Moraes, nutre ódio latente contra o Presidente da República.
- Está claro que o mesmo Ministro, também se utiliza de termos pejorativos em suas decisões contra o Presidente. Recentemente, numa dos despachos, utilizou-se de uma página da internet para referir-se ao Presidente da República como “Bozo”.
- Ninguém duvida (nem as Forças Armadas) de que, o Ministro Alexandre de Moraes escolheu um lado.
- Trata-se do mesmo ministro que inventou o “Inquérito do Fim do Mundo”, aquele que saiu do nada em 2019 e em 2022, ainda não chegou a lugar nenhum.
- É o Ministro que se arvora em Poderes que não possui: instaura, relata, manda fazer investigações e julga, tudo num único processo.
- É o Ministro da Censura sem pé e nem cabeça, contrariando dispositivos Constitucionais.
- É o Ministro que julga no STF quem deveria estar sob a tutela do juízo em primeiro grau.
- É o Ministro que incentiva seus pares a abandonarem a constitucionalidade, apenas num caso e por breve período, retornando à normalidade em seguida.

Por todo o exposto, o correto é dizer que “o processo eleitoral está contaminado”. E mais: há um sério risco de a contaminação atingir ao país inteiro.

HÁ MUITO RABO PRESO

As pessoas questionam muito:

- Diante das barbaridades que estão sendo cometidas, as ilegalidades, o desrespeito às Leis por Ministros do Supremo Tribunal Federal, ninguém vai fazer nada? Quem deveria tomar providências?

Se nada será feito é uma incógnita! A responsabilidade em colocar freios nos desvarios de Ministros do STF é competência do Senado Federal. O órgão fiscalizador do STF é o Senado. Como é de domínio público, os fiscalizadores (pelo menos deveriam ser) possuem o chamado “rabo preso” no STF. São pendências com interesse financeiro ou criminal que, se julgadas, poderão levar senadores para a cadeia, perder o mandato, ficar inelegível e etc. Assim sendo, o acordo é o seguinte: os senadores com as caudas nas mãos dos Ministros do STF, resolvem que não farão nada contra Ministros. Os Ministros, por sua vez, agradecidos com a benevolência, engavetam os processos e não mexem com os senadores. É uma simbiose criminosa e com a anuência de todos.

VAMOS VOTAR

Contaminado ou sujo, o processo eleitoral precisa dos brasileiros de bem. Precisa de pessoas que querem o bem do país e não do próprio bolso. O brasileiro precisa estar seguro de que pode investir em todos os ramos da atividade empresarial. Queremos disputa por mão de obra e não mão de obra em disputa por vaga. Queremos a produção agrícola alcançando os píncaros da glória, afinal de contas, o Brasil é o celeiro do mundo. Não será com medo de invasões de facções criminosas que o campo produzirá. Vamos votar pelo Brasil do futuro verde e amarelo. Vamos votar por um Brasil que caminha para o progresso e não para o retrocesso.