As vereadoras Nina Santin Camello (PP) e Sirley Schappo (Novo), em conjunto com o vereador Osmair Gadotti (MDB), fizeram uma moção de apelo à Prefeitura de Jaraguá do Sul que pede a implementação de um Centro Dia ou uma creche para pessoas idosas no município.

O local seria de acolhimento temporário, de preferência diurno, que ofereceria segurança, suporte e qualidade de vida aos idosos enquanto seus familiares ou responsáveis precisam se ausentar para trabalhar. A moção foi aprovada pela unanimidade dos demais vereadores, em sessão na terça-feira (10), e enviada ao prefeito José Jair Franzner para que tome conhecimento do apelo.

Os autores da matéria argumentam que, nas últimas décadas, a sociedade brasileira envelheceu muito e que, por conta disso, surgiu a necessidade de planejar e executar ações que cuidem dessa população. Eles ainda lembram que os familiares dos idosos precisam trabalhar para prover o sustento da família e acabam não tendo tempo para cuidar dessas pessoas.

Segundo os parlamentares, atualmente, Jaraguá do Sul não conta com nenhuma instituição que faça esse trabalho. O texto da moção ainda aponta que é preciso oferecer espaço para atendimento, reabilitação, prevenção de situações de riscos pessoal e social, redução de internações médicas e do isolamento social dos idosos.

A vereadora Nina, ao defender o projeto na tribuna da Casa de Leis, explicou que a ideia não é para a criação de mais um Centro de Convivência ou coisa parecida. Na verdade, um Centro Dia funciona nos mesmos moldes de uma creche para crianças, podendo a pessoa permanecer o dia inteiro ou meio período no local. “Pedimos ao Executivo que cumpra a Política de Assistência Social do Idoso para garantir uma vida digna para quem já fez tanto para o nosso município”, frisou.

Diagnóstico

O Diagnóstico da População Idosa de Jaraguá do Sul feito em 2021 numa parceria do Instituto Ânima e UniSociesc com o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso e a Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação, aponta para a necessidade de assistência de familiares ou terceiros nas atividades de cuidado pessoal como tomar banho, tomar remédio, usar o banheiro e até cozinhar, e ainda alerta que a maioria dos idosos jaraguaenses possuem a renda de até um salário mínimo.

Desburocratização

O Município de Jaraguá do Sul recebeu o Selo Sebrae de “Prefeito Empreendedor” na categoria “Desburocratização”. O superintendente do Sebrae em Santa Catarina, Carlos Henrique da Fonseca, fez a entrega pessoalmente ao prefeito Jair Franzner em um encontro ontem.

O Prêmio e o Selo Sebrae são reconhecimentos aos prefeitos e administradores regionais que implantaram projetos com resultados comprovados de estímulo ao surgimento e ao desenvolvimento de pequenos negócios e à modernização da gestão pública. A etapa estadual da 11ª edição do prêmio iniciou em 2021 e encerrou no mês de março. Ao todo foram oito categorias.

Foto: Divulgação

 

Pavimentação

Comitiva de Massaranduba liderada pelo prefeito Armindo Sésar Tassi (MDB) se reuniu com o deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) na Assembleia Legislativa, ontem, quando foram apresentadas as demandas do município na área da infraestrutura. Tassi comunicou o início da pavimentação da rua Rua Madre Rosa Antonina Hutnik, no bairro Guarani Mirim, na próxima semana. A obra será feita com recursos de emenda feita por Caropreso, no valor de R$ 400 mil.

Outra obra

Outra obra viabilizada pelo parlamentar no município, o asfaltamento de 1,5 km na localidade de Ribeirão Gustavo, que faz a ligação entre Massaranduba e Jaraguá do Sul pelo Rio Molha, está na fase da terraplanagem e deve ser finalizada em até 90 dias, conforme o prefeito. Para esta obra Caropreso garantiu R$ 1,5 milhão via emenda impositiva ao orçamento estadual.

Recursos

Os vereadores jaraguaenses aprovaram esta semana um projeto de lei que autoriza o Executivo a investir R$ 7,5 milhões na Educação. Deste total serão R$ 380 mil para compra de equipamentos de informática e mobiliário para manutenção das atividades na sede da Secretaria de Educação, outros R$ 3,6 milhões para para oficinas artísticas do ensino fundamental, aquisição jogos educativos e o projeto de Robótica. Já para a educação infantil serão R$ 3,4 milhões para compra de mobiliários e parques infantis para os CMEIs, além de brinquedos e jogos educativos para as crianças. Também foram destinados recursos para a educação especial e para atender as turmas de nivelamento escolar. A matéria já foi enviada ao Executivo para sanção.