O aumento de casos da Covid-19 e a lotação máxima dos hospitais na região Norte, assim como em todo o Estado, fez com que os prefeitos e representantes da Saúde dos municípios que integram a Amunesc e a Amvali discutissem esta semana a adoção de mais medidas para o enfrentamento da pandemia neste momento.

O prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli (MDB) participou na quinta-feira de encontro virtual com representantes dos 15 municípios que integram as duas associações do Nordeste do Estado e destacou que o panorama de lotação dos hospitais e das unidades de tratamento intensivo e a necessidade de apertar as restrições é consenso entre os prefeitos para proteger a população.

A reunião também aconteceu no dia em que exames confirmaram a presença no Estado da variante do coronavírus descoberta em Manaus.

“Estamos aumentando nossa capacidade de atendimento aos pacientes, fazendo tudo o que é possível, mas com a velocidade da transmissão e o agravamento dos quadros, só isso não será suficiente. Os próximos dias serão fundamentais. É hora de nos unirmos, ou a situação fugirá do controle. Continuo defendendo a necessidade de proteção econômica, mas não há saída milagrosa”, afirmou Lunelli.

Regras

A presidente de Combate ao Coronavírus de Jaraguá Emanuela Wolff, também participou da reunião e disse que os municípios avaliam a possibilidade de adotar regras conjuntas caso o Estado não faça um novo decreto.

“A pandemia está se agravando a cada dia. Infelizmente, a realidade é essa. O prefeito Antídio Lunelli está tendo coragem de liderar uma discussão essencial. A classe médica fez ainda hoje um alerta de que estamos à beira de um colapso. Temos que ter consciência coletiva e responsabilidade”, pediu.

Proteção às mulheres

Projeto de autoria do vereador Luís Fernando Almeida (MDB), que prevê a criação da “Parada Segura” com adoção de medidas que visem à segurança das mulheres no transporte público em Jaraguá do Sul, foi aprovado por unanimidade em primeira votação na quinta-feira (4) na Câmara de Jaraguá. A segunda votação ocorre na próxima terça-feira (9).

Conforme o vereador, o projeto permitirá o desembargue fora das paradas de ônibus, no horário das 21h às 6h, desde que respeite os itinerários originais das linhas. A medida assegura os mesmos direitos às pessoas com deficiência e idosos. Em Santa Catarina, Legislações semelhantes já existem no município Florianópolis, São José e Chapecó.

Tarifa Social

Indicação apresentada pela vereadora Nina Santin (PP) esta semana na Câmara jaraguaense, propõe que o Executivo apresente um projeto de lei complementar para atualizar a lei que instituiu a Tarifa Social para as contas de água e esgoto do Samae.

Entre as mudanças propostas por Nina estão que a tarifa social sejam aplicada para famílias com renda per capita de até meio salário mínimo inscritas nos programas sociais do governo federal e no Benefício de Prestação Continuada – BPC, além da média de consumo de água não passe de 15m³ de água/mês. Como a matéria é de competência do município, a vereadora fez uma indicação sugerindo que o Executivo proponha a lei.