Maioria dos deputados federais de SC votaram contra a prisão de parlamentar que falou mal do STF

Daniel Silveira participou da sessão por meio de videoconferência | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados Daniel Silveira participou da sessão por meio de videoconferência | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Colunistas

Por: Áurea Arendartchuk

terça-feira, 06:00 - 23/02/2021

Áurea Arendartchuk

A Câmara dos Deputados decidiu na sexta-feira (19) manter a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), detido desde terça-feira (16) depois de aberto o inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga fake news, calúnias e ameaças contra o tribunal e seus integrantes. A decisão foi transformada em resolução promulgada na própria sessão.

Foram 364 votos a favor do parecer da relatora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputada Magda Mofatto (PL-GO), que recomendou a manutenção da prisão considerando “gravíssimas” as acusações imputadas ao parlamentar. Contra a decisão foram 130 votos e 3 abstenções.

Dos 16 deputados federais catarinenses, nove votaram contra a prisão do deputado e sete a favor. Inclusive o deputado Fábio Schiochet (PSL) que é membro do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados votou para que a prisão de Silveira não fosse mantida. Outro deputado que votou contra, seguindo a recomendação da bancada do seu partido, foi o deputado Gilson Maques (Novo). Os dois parlamentares afirmaram que a prisão do deputado Daniel Silveira é inconstitucional.

À Coluna, o deputado Gilson Marques disse que não se combate um mal com outro mal. “Por mais que o vídeo do deputado tenha extrapolado os limites aceitáveis, não se pode deturpar o Estado de Direito para prendê-lo.

A prisão foi totalmente inconstitucional e por isso votei contra a sua manutenção. O foro adequado para julgar as atitudes deste deputado é o Conselho de Ética da Câmara, que será instalado neste semana”, comentou.

Quem votou “não” contra a prisão do deputado Daniel Silveira:

• Angela Amin (PP)
• Caroline de Toni (PSL)
• Coronel Armando (PSL)
• Daniel Freitas (PSL)
• Fabio Schiochet (PSL)
• Gilson Marques (Novo)
• Hélio Costa (Republicanos)
• Rodrigo Coelho (PSB)
• Rogério Peninha (MDB)

Votaram “Sim”:

• Carlos Chiodini (MDB)
• Carmen Zanotto (Cidadania)
• Celso Maldaner (MDB)
• Darci de Matos (PSD)
• Geovania de Sá (PSDB)
• Pedro Uczai (PT)
• Ricardo Guidi (PSD)

Prévias vão decidir quem será o candidato a governador do MDB

O diretório estadual do MDB realizou reunião ontem (22) para discutir as diretrizes relacionadas às eleições de 2022.

Em publicação feita no Instagram do partido destacou-se que a principal das diretrizes aprovadas por unanimidade é que o partido terá candidato ao governo catarinense.

Também ficou estabelecido que o indicado emedebista para concorrer ao cargo será escolhido via prévias em que todos os cerca de 187 mil filiados terão direito a voto.

Os interessados em representar o partido nas urnas no ano que vem devem se inscrever até o final de junho e a definição está marcada para 15 de agosto.

O atual presidente da sigla, deputado federal Celso Maldaner, o senador Dário Berger e o prefeito de Jaraguá Antídio Lunelli já colocaram seus nomes à disposição.

O prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli colocou o nome à disposição para concorrer ao cargo de governador. Na foto, Lunelli com o ex-governador Pinho Moreira e o secretário de Administração de Jaraguá Argos Burgardt | Foto: Divulgação

Manu Wolff assume vice-presidência do Podemos em SC

A jaraguaense Emanuela Wolff passou a ocupar o cargo de vice-presidência do Podemos de Santa Catarina. O partido reformulou sua executiva em evento que realizado no último fim de semana em Balneário Camboriú. A

sigla será liderada pelo ex-prefeito de Palhoça, Camilo Martins, e terá como conselheiro político o prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt. Já Paulinho Bornhausen é o presidente de honra do Podemos em SC.

Emanuela foi reconhecida no partido como uma liderança em evidência com exitosa experiência administrativa e política na Prefeitura de Jaraguá do Sul, onde é chefe de gabinete do prefeito Antídio Lunelli (MDB) desde 2017 e desde março do ano passado acumula a função de presidente do Comitê de Combate ao Coronavírus. A presidente nacional do Podemos Renata de Abreu, reforçou que Emanuela Wolff é um dos nomes da sigla para disputar a uma vaga na Assembleia Legislativa na eleição de 2022.

Segundo Manu, como é mais conhecida, o Podemos está fazendo um trabalho que foge do estereótipo direita x esquerda, buscando melhorar a política e fazer dela um campo para resolver os problemas da comunidade. O prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli, também tem as portas abertas no Podemos.

 

Emanuela Wolff com o presidente estadual do Podemos Camilo Martins | Foto: Divulgação

 

 

×