Candidato ao governo do Estado, o senador Jorginho Mello (PL), recebeu oficialmente na tarde desta terça-feira (4) o apoio de Antídio Lunelli, eleito deputado estadual com a terceira maior votação geral de SC, e de Carlos Chiodini, que foi reeleito deputado federal, ambos pelo MDB.

O encontro aconteceu no comitê de Jorginho Mello em Florianópolis. Jorginho comemorou o apoio dos dois que são seus amigos de longa data.

Lunelli deve agora levar a proposta para que o MDB de Santa Catarina oficialize apoio tanto a Jorginho quanto ao presidente Jair Bolsonaro.

"Não tenho dúvida que esse é o melhor caminho para o nosso Estado e para o Brasil", disse o empresário e ex-prefeito de Jaraguá do Sul.

No primeiro turno, Lunelli já havia declarado voto em Bolsonaro, e se negou a subir no palanque com o candidato a reeleição Carlos Moisés (Republicanos), mas manteve publicamente neutralidade em relação à disputa estadual em respeito à base do MDB que apoiava seu nome para disputa.

 

Instituto Malwee recebe moção de aplauso no Legislativo

A Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul aprovou por unanimidade, na sessão de ontem, uma moção de aplauso ao Instituto Malwee pela contribuição dada à sociedade. A proposta é de autoria de Nina Santin Camello (PP) e Jonathan Reinke (Podemos).

A entidade foi criada em 15 de outubro de 2019 com o propósito de inspirar a transformação social por meio de atitudes que promovam a responsabilidade na relação com o meio ambiente e o cuidado com a infância. Nesses quase três anos de história, a instituição já atendeu e beneficiou 46 ONGs, mais de 23 mil jovens, 819 famílias e 344 mulheres.

A diretora do Instituto Malwee Edna Zamboni, também participou da sessão e explicou que o Instituto foi criado para concentrar as ações ambientais e sociais da empresa Malwee e que o foco é trabalhar com a infância e com o meio ambiente. Segundo Edna, os cerca de 300 voluntários da organização já prestaram mais de 1.700 horas de trabalhos filantrópicos voltados à comunidade de Jaraguá do Sul.

Edna usou a tribuna da Câmara para apresentar o trabalho do Instituto Malwee Foto: Tiago Rosário/CMJS

Recordistas de votos para a Alesc

Nas eleições gerais deste ano, a deputada Ana Campagnolo (PL) foi a mais votada para a Assembleia Legislativa. A parlamentar garantiu a reeleição com a maior votação da história para o legislativo estadual: 196.571 votos.

Dos 40 atuais deputados da Alesc, 24 foram reeleitos, o que determina uma taxa de 40% de renovação no plenário do Palácio Barriga Verde. Entre os parlamentares que permanecem na Casa, Julio Garcia (PSD) será o mais experiente, chegando ao sétimo mandato. Em termos de mandatos consecutivos, o recordista é Padre Pedro Baldissera (PT), com seis mandatos. Ele tomou posse em 1º de fevereiro de 2003 e pode permanecer na Alesc até 31 de janeiro de 2027.

Renovação

Dos 40 deputados eleitos neste domingo (2) para a Assembleia Legislativa, 16 deles conquistaram seu primeiro mandato para o Legislativo catarinense. Os outros 24 foram reeleitos para mais um mandato.

Dos 16 novatos, dois já exerceram mandato como suplentes na Alesc: Carlos Humberto (PL), por 60 dias em 2020, e Pepê Collaço (PP), que esteve na Assembleia também por 60 dias neste ano.

Os outros 14 estarão pela primeira vez no Parlamento estadual. Quatro deles nunca tiveram outro cargo eletivo, ou seja, estarão pela primeira vez no exercício de um mandato: Mario Motta (PSD), Egídio Ferrari (PTB), Matheus Cadorin (Novo) e Sérgio Guimarães (União).