O MDB, maior partido do Estado, inicia neste fim de semana o processo que vai resultar na escolha do candidato às eleições estaduais em 2022.

Pela primeira vez na história, os mais de 185 mil filiados vão votar para definir quem representará o partido na disputa ao governo de SC.

As prévias do MDB vão acontecer no dia 15 de agosto, e até lá, a sigla fará encontros regionais, para a apresentação dos candidatos e propostas.

Entre eles estão o presidente do partido, deputado federal Celso Maldaner, o senador Dário Berger e o presidente da Associação de Prefeitos e Vices do MDB, o prefeito de Jaraguá Antídio Lunelli. O roteiro que também será acompanhado por deputados da região, começa na sexta-feira (7) por Canoinhas, Mafra e Jaraguá e segue no sábado (8) em Joinville, Itajaí e Brusque.

Segundo o partido, os eventos respeitarão todas as medidas de prevenção à Covid-19. O número de convidados também será limitado aos coordenadores regionais, prefeitos e vices, vereadores e presidentes de partido, deputados estaduais e federais e liderança da executiva estadual.

O vice-presidente nacional do MDB, deputado federal Carlos Chiodini também confirmou presença no roteiro.

Prefeito Chiodini e vereadores vistoriam obras em Guaramirim

O prefeito de Guaramirim, Professor Chiodini (PP), tornou um hábito a vistoria mensal de obras e projetos em andamento no município com os vereadores da base.

Ontem, ele e os parlamentares caminharam juntos pela região central da cidade para verificar obras concluídas, como a pavimentação da rua João Butschardt (que dá acesso ao hospital), e em andamento, como a construção da escola municipal Dorvalino Felippi.

Foto: Divulgação

 

Segurança em creches

Os vereadores jaraguaenses demonstraram preocupação com o crime ocorrido na terça-feira (4) em Saudades, no Oeste, quando um jovem de 18 anos invadiu uma creche armado com uma espada e uma faca e matou três crianças e duas professoras. Eles discutiram a segurança nos Centros de Educação Infantil de Jaraguá.

Atenção

A vereadora Sirley Schappo (Novo) relatou ter sido procurada por pais de crianças que utilizam três CMEIs e que pediram que o Legislativo interceda junto à Prefeitura para que sejam feitos reparos no acesso a estes locais. A vereadora Nina Santin (PP), disse que poder público precisa investir em políticas públicas voltadas à saúde mental, para que pessoas como o jovem que cometeu essa chacina sejam identificadas e tratadas.

Já o vereador Jeferson Cardozo (PSL) pediu ao Executivo que coloque um guarda em cada creche do município para dar segurança às crianças e às professores e lembrou que massacres como esse já aconteceram nos EUA, São Paulo e, agora, em SC.