A Coluna Plenário encerra neste sábado (10) a série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Jaraguá do Sul.

A ordem dos entrevistados foi seguida pela disponibilidade de agenda de cada um dos três candidatos do município.

O primeiro foi Ivo Konell (PRTB) na quinta-feira (8), seguido de Leandro Schmöckel (NOVO) na sexta-feira (9) e Antídio Lunelli (MDB) neste sábado (10).

Lunelli tem como vice o empresário Jair Franzner, também do MDB, e a chapa leva o nome de “Orgulho por Jaraguá”.

Confira a entrevista:

Plenário - Como está sua campanha, já que o senhor também precisa dividir-se com as funções prefeito?

Meu foco ainda está na Prefeitura, na administração da cidade. Tenho feito apenas algumas reuniões nos fins de semana e à noite para a campanha. Na próxima semana irei me licenciar do cargo de prefeito e aí me dedicarei mais a parte política. Neste período, Udo Wagner irá assumir o comando do Município dando sequência aos projetos já iniciados.

Plenário - A dobradinha de candidatos empresários para a prefeitura é uma aposta que dá certo? Por que?

A população precisa de gestores que saibam administrar o dinheiro público com eficiência e honestidade e que tenham coragem de enfrentar a burocracia, esse é o objetivo. Administrando bem, há recursos para saúde, educação, segurança, para melhorias em infraestrutura e inovação.
É isso que dá certo e que garante qualidade de vida para as pessoas.

Com Jair Franzner eu compartilho, além da visão empresarial, o conceito de vida em comunidade, de voluntariado, e de responsabilidade social. Compartilho o propósito de querer construir uma Jaraguá do Sul cada vez melhor.

Plenário - Com a pandemia da Covid-19, como foi planejada sua campanha para seguir as recomendações das autoridades sanitárias e também buscar a atenção dos eleitores?

Não faremos nenhum grande evento, tomaremos todos os cuidados com muita responsabilidade. Estamos desde março enfrentando essa pandemia.

Nosso Comitê Extraordinário de Enfrentamento da doença e nossos servidores da saúde têm se dedicado de corpo e alma, sem descanso, sem parar. Eu me emociono porque acompanho de perto.
Jaraguá do Sul tem feito um combate eficiente e equilibrado, salvando vidas e buscando proteger a economia porque a fome também mata. Estamos aos poucos voltando à rotina, mas os cuidados individuais precisam ser tomados.

Plenário - O que o senhor destaca em seu plano de governo para esta campanha de reeleição?

Nosso plano tem a inovação como eixo central e o foco em dar ainda mais agilidade às melhorias, dando continuidade também aos processos de desburocratização e automação. Trabalhamos muito nos últimos quatro anos, enfrentamos duas grandes crises, superamos diversos obstáculos e avançamos.

Batemos recorde de obras de pavimentação, investimos pesado em saúde, educação e segurança. Construímos os três primeiros parques públicos da cidade e saímos de uma capacidade de investimento próprio de perto de zero para dois dígitos.

Para os próximos quatro anos planejamos fazer Jaraguá do Sul continuar crescendo, com melhorias em mobilidade, urbanismo, geração de empregos, educação, saúde e principalmente fortalecendo as novas matrizes econômicas que sustentarão o desenvolvimento futuro do município.

Plenário - Até hoje nenhum prefeito jaraguaense se reelegeu - com exceção de Irineu Pasold que era vice e assumiu quando o prefeito Geraldo Werninghaus faleceu em 1999 e depois candidatou-se a prefeito e venceu. O senhor acha que pode quebrar esta “tradição” em Jaraguá do Sul?

Isso é o eleitor quem vai dizer. Eu me candidatei à reeleição porque penso que tenho responsabilidade em garantir que Jaraguá do Sul vai continuar no rumo certo, crescendo, se desenvolvendo, sendo orgulho para comunidade.

Tivemos muito trabalho para implantar as mudanças necessárias, para reconquistar o equilíbrio financeiro duramente afetado na crise econômica que o Brasil viveu. Conseguimos, tivemos bastante êxito e queremos fazer ainda mais.

Sinto orgulho das nossas conquistas, no ano passado fomos convidados a palestrar em diversos municípios para falar sobre como transformamos a administração pública em uma gestão de resultados.

Plenário - Caso reeleito, qual será sua prioridade na formação da equipe de secretários?

Manter a mesma filosofia que sempre tive. Conhecimento técnico é fundamental, mas saber fazer política no sentido de conversar e construir projetos em conjunto também. Sou um gestor que confia na equipe, deixo as pessoas trabalharem, mas em compensação cobro resultado.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul