Governo de SC define plano para vacinação contra o coronavírus

Moisés acompanhou o lançamento do Plano Nacional em Brasília. Foto: Peterson Paul / Secom Moisés acompanhou o lançamento do Plano Nacional em Brasília. Foto: Peterson Paul / Secom

Colunistas

Por: Áurea Arendartchuk

quinta-feira, 06:00 - 17/12/2020

Áurea Arendartchuk
Publicidade

O governador Carlos Moisés (PSL) lançou ontem o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina.

O trabalho de imunização da população catarinense será aplicado em consonância com o governo federal e os municípios e pretende vacinar 2,8 milhões de pessoas dos grupos prioritários em um primeiro momento.

Moisés acompanhou, em Brasília, o lançamento do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde e garantiu que todos os esforços serão realizados para que a vacinação ocorra da maneira mais célere possível.

Segundo o cronograma do governo do Estado, a vacinação dos grupos prioritários será em quatro fases, assim como orienta o Ministério da Saúde.

A primeira fase consiste na imunização dos trabalhadores da saúde, idosos acima de 75 anos, pessoas com mais de 60 anos que moram em instituições de longa permanência e a população indígena. Na segunda fase, o foco serão as pessoas com idade entre 60 e 74 anos.

A terceira fase vacinará os que apresentam comorbidades (diabetes, doença renal, doença respiratória crônica, câncer, hipertensão, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos que receberam transplante de órgãos, anemia falciforme e obesidade grave).

Por fim, na quarta fase, serão professores, profissionais da Segurança Pública, do sistema prisional e de salvamento.

Cobertura

O governador destaca que o restante da população será vacinada conforme os insumos forem sendo repassados pelo governo federal. Ele conta que Santa Catarina tem realizado um trabalho nas últimas semanas para garantir que não haja problemas por conta da sobreposição do calendário de vacinas já existentes, como da influenza e H1N1.

De acordo com Moisés, toda a rede logística foi redimensionada e está em fase final de estruturação. “Estamos trabalhando em questões como insumos, como as seringas e agulhas, reforçando a nossa rede de frios para garantir o armazenamento, assim como a ampliação da rede elétrica e das salas de vacinação. Também estamos expandindo nosso quadro de vacinadores. Vamos fazer a nossa parte, que é preparar a oferta de cobertura vacinal para a população. Reforçamos também o alinhamento com o governo federal, por meio do Programa Nacional de Imunização, cuja eficácia é mundialmente reconhecida”, afirma o governador.

A atribuição para definir quais vacinas serão utilizadas no enfrentamento à Covid-19 é do governo federal. Caso seja necessário, o governador disse que dispõe de R$ 300 milhões separados em caixa para compra de vacinas. Os valores seriam suficientes para adquirir 5 milhões de doses.

 

Em Brasília

Os vereadores eleitos do partido Novo em SC estiveram em Brasília para um seminário de boas práticas e atuação parlamentar. O vereador eleito pela sigla em Jaraguá, Rodrigo Livramento também esteve na capital federal. Ele foi segundo vereador mais votado no pleito de 2020 no município.

Na foto, da esquerda para direita, Erico Vinícius (Joinville), Manu Vieira (Florianópolis), Romeu Zema (Governador de Minas), Rodrigo Livramento (Jaraguá do Sul) e Cryslan (São José) | Foto: Divulgação

Apoio

Em sessão realizada na terça-feira, os vereadores de Guaramirim aprovaram por unanimidade o apoio do Município para os Bombeiros Voluntários e Rede Feminina de Combate ao Câncer. Serão R$ 696 mil para os bombeiros e R$ 108 mil para a Rede utilizados para a manutenção das atividades e atendimentos, além de eventuais investimentos.

Cultura

Os vereadores de Jaraguá aprovaram na terça-feira, projeto de lei que autoriza o Executivo a dar premiação a projetos artísticos e culturais selecionados pelo edital n° 188/2020 da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura. A iniciativa da Prefeitura pretende minimizar os impactos sociais e econômicos sofridos pelos artistas e trabalhadores da cultura devido à pandemia da Covid-19.

Regime

Os vereadores jaraguaenses também aprovaram esta semana o projeto de emenda à Lei Orgânica, do Executivo, que vai permitir que projetos de lei complementar tramitem em regime de urgência. Quando um projeto de lei tramita em regime de urgência, significa que ele deve tramitar na Câmara Municipal em no máximo 30 dias. Após esse período, o PL é obrigatoriamente colocado em primeiro na lista de votação na pauta da sessão. Enquanto não for votado, nenhum outro projeto pode ser apreciado. Até agora, somente projetos de leis ordinárias poderiam receber regime de urgência. Com a mudança, projetos de lei complementar também poderão tramitar em urgência.

Sem recesso

Decreto editado pelo governador Carlos Moisés publicado no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (14) prevê ponto facultativo apenas na véspera de Natal, dia 24 de dezembro, e na véspera de Ano Novo, dia 31 de dezembro. Nos dias 28, 29 e 30 de dezembro e a partir do dia 4 de janeiro de 2021, o expediente será regular. Segundo o Moisés, o ano atípico, com uma grande crise provocada pela pandemia de Covid-19, além do registro de estiagem, ciclone e tornado em Santa Catarina, é preciso trabalhar entre as festas de fim de ano” para começar 2021 mais atuantes e preparados para retomada econômica.

Atividades

A deputada Paulinha (PDT) também informou ontem que não irá fazer recesso de final de ano. As atividades de seu gabinete continuam normais a partir de sexta (18) em seu escritório regional em Bombinhas junto com sua equipe, já que na Assembleia Legislativa as atividades encerram no mesmo dia. Segundo ela, o servidor público tem que estar a disposição do povo.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

×