Os deputados estaduais cobraram esta semana do governo do Estado, durante sessão virtual realizada na Assembleia Legislativa, mais informações a respeito da disponibilidade de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para o enfrentamento da pandemia do coronavírus em SC. Também foram aprovadas nove proposições, entre requerimentos, pedidos de informação e indicações, sobre as UTIs.

Os deputados questionaram sobre os anúncios do governo sobre investimentos em leitos de UTI e pediram mais clareza de onde serão disponibilizados.

Outro assunto abordado foi o mesmo que a Federação Catarinense das Associações de Municípios (Fecam) cobrou também esta semana, a transparência do governo, para que os municípios possam participar das ações do governo e não saiba de algumas medidas e decisões somente pela imprensa.

Os deputados pediram ainda que haja mais colaboração entre o governo do Estado e os prefeitos também defendendo o pedido da Fecam.

Governo e municípios precisam ser parceiros

O deputado Vicente Caropreso (PSDB) diz que prefeitos e governador devem ser parceiros, principalmente agora que boa parte das atividades não essenciais foram reabertas em todo território catarinense.

“Nem tudo está negativo aqui no estado. Temos um dos menores índices de letalidade no Brasil”, informou.

“Mas isso não é motivo para comemorar. Temos que ficar de olho nesses índices, principalmente depois da reabertura do comércio. É hora do governador ser parceiro dos prefeitos e os prefeitos parceiros do governador. Solidariedade é o lema desse momento, exige um trabalho de toda a sociedade para erradicar a doença”, comentou.

 

Crédito especial aprovado

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (22) a linha de crédito para micro e pequenas empresas durante a pandemia do Covid-19. O projeto de autoria do senador catarinense Jorginho de Mello (PL) recebeu apoio do deputado federal Carlos Chiodini (MDB). O texto volta para o Senado e ainda precisa da sanção do presidente Bolsonaro.

Garantia e juros

O limite global dessa garantia para todos os empréstimos será de R$ 15,9 bilhões por meio do Fundo Garantidor de Operações, a ser gerido pelo Banco do Brasil. A intenção é garantir recursos para as empresas e manter empregos durante o período de calamidade pública decorrente da emergência do coronavírus.

A taxa anual que poderá ser cobrada no empréstimo será a taxa Selic (atualmente em 3,75%) mais 1,25%. O prazo de pagamento será de 36 meses, com carência de oito meses para começar a pagar as parcelas.

Aciag recebe doação de máscaras

A Associação Empresarial de Guaramirim (Aciag) recebeu do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer) Christian Dihlman (esq.) 550 máscaras face shield para o enfrentamento do Covid-19 no município.

Segundo o presidente da Aciag Gilberto Ronchi (dir.) as máscaras serão distribuídos com critério de prioridade em saúde e segurança para o hospital Santo Antônio, postos de saúde, bombeiros, farmácias, entre outros. Em contrapartida pela doação dos equipamentos, a Aciag doou com recursos próprios dez mil metros de elástico à Abinfer.

Foto: Divulgação

CURTAS

Títulos

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu que vai suspender o cancelamento de 2,5 milhões de títulos de eleitores que não compareceram ao processo de revisão biométrica. A suspensão ocorreu devido ao período de isolamento provocado pela pandemia do novo coronavírus.

Com a medida, os eleitores estarão aptos a votar nas eleições de outubro. Segundo o TSE, a suspensão do cancelamento ocorreu em 15 estados. Os eleitores que estavam com pendências no documento deverão resolvê-las após as eleições.

Eleições

O primeiro turno está previsto para ser realizado no dia 4 de outubro. Mais de 146 milhões de eleitores estarão aptos a votar para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.568 municípios do país.

Veto

O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto da Câmara dos Deputados que liberava o trabalhador infectado por coronavírus, durante períodos de quarentena, de apresentar atestado médico para justificar a falta ao trabalho durante os primeiros sete dias.

Ambulâncias

A Câmara dos Deputados analisa propostas para facilitar a compra de ambulâncias e outros veículos para transporte de doentes durante a atual pandemia de Covid-19.

Entre elas estão que isenta do Imposto de Produtos Industrializados (IPI) compras de carros e aeromédicos (aviões e helicópteros) para serviços de saúde no enfrentamento à epidemia e estado de calamidade pública por estados, municípios e entidades sem fins lucrativos na área de saúde.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul