Apesar dos números ainda não estarem totalmente fechados, a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Jaraguá do Sul Talita Beber apontou ontem que 70% do comércio do município não demitiu funcionários, mesmo depois de passar 30 dias fechado por causa das medidas de isolamento social decretadas pelo governo estadual por causa da pandemia. Já os outros 30% precisaram demitir entre um até 10 funcionários.

Além do comércio, o setor de serviços seguido da indústria têxtil, foram os mais afetados em Jaraguá pela crise do novo coronavírus, apontou Talita durante a coletiva on-line realizada na terça-feira (12) pelos integrantes do Comitê Extraordinário de Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus.

Segundo ela, o comércio retomou o atendimento com todas as medidas necessárias de higiene e cuidados para que esta atividade econômica possa voltar a se fortalecer no município.

Também estiveram presentes na coletiva on-line, o prefeito Antídio Lunelli (MDB), a chefe de gabinete e presidente do Comitê Emanuella Wolf, o secretário de Saúde Alceu Moretti, o presidente da OAB Gustavo Pacher, o presidente da Acijs Luís Hufenüssler Leigue,o comandante da PM de Jaraguá do Sul Marcio Reisdorfer e o pediatra da rede pública de saúde Rodrigo Ferreira.

O presidente da Acijs disse que a adoção da quarentena foi providencial para a saúde no Estado, mas ocorreu sem planejamento para a questão econômica.

“Criamos planos de ação e agora o governo atendeu nossos pedidos de flexibilização, mas não adianta todas as indústrias trabalhando, o comércio rodando, se a população não faz sua parte em também cuidar com a prevenção”, alertou Luís Leigue.

Planejamento

O presidente da Acijs Luís Leigue destaca o fato de Jaraguá do Sul ter várias empresas com operações internacionais, inclusive na China, que passou pela pandemia antes, como um ponto importante para o enfrentamento da pandemia aqui. “Com esta experiência, pudemos construir um plano local com a experiência das empresas para desenhar protocolos para fazer o enfrentamento da doença com segurança”, concluiu.

“Estamos zelando pelo dinheiro público”

Enquanto pipocam as denúncias de compra de equipamentos de segurança e respiradores pulmonares no país e no Estado com suspeitas de superfaturamento e fraudes, o prefeito Antídio Lunelli deu um recado durante a coletiva on-line do Comitê de Enfrenamento do Coravírus.

“Não é pelo fato de termos a dispensa de licitação que estamos comprando de qualquer forma. Estamos zelando fortemente pelo dinheiro público e neste momento analisamos ainda mais estas compras. Mantemos nossas contas em dia e continuaremos com essa prática”, ressaltou Lunelli.

Fechado

O posto de saúde Renato Pradi, no bairro São Luís, em Jaraguá, foi fechado na tarde de terça-feira (12), após três funcionários testarem positivo para Covid-19. Os pacientes passam bem e se recuperam em casa, segundo a Secretaria de Saúde.

A unidade suspendeu o atendimento até a próxima sexta-feira (15), para a sanitização do espaço e readequação das equipes. A unidade só retomará os atendimentos na segunda-feira (18), com uma nova equipe. Nesse período, a população pode procurar atendimento no posto Wolfgang Weege, na Barra do Rio Cerro.

Confira também:

Deputados apresentam pedidos de impeachment do governador de SC Carlos Moisés

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul