A Prefeitura de Jaraguá do Sul realizou ontem a cedência de dez respiradores aos municípios de Corupá, Massaranduba, Schroeder, Guaramirim, Garuva e Barra Velha. A cedência são de aparelhos, que foram recebidos do Ministério da Saúde, e que no momento a Prefeitura não tinha necessidade de utilizar nos dois hospitais locais ou unidades móveis que já estão equipados com aparelhos comprados pelo Município e por meio de doações da classe empresarial.

Para que a cedência pudesse ser efetivada, o Executivo enviou um projeto de lei para a Câmara de Vereadores que autorizou o Município, por meio da Secretaria de Saúde, a celebrar termos de cessão de uso gratuito de bens públicos com as cidades da região, para auxílio no combate à pandemia de Covid-19.

Segundo o secretário municipal de Saúde Alceu Moretti, com a cessão de uso dos equipamentos para os municípios da região será possível que os pacientes já recebam o primeiro atendimento hospitalar em suas cidades, antes de serem transferidos para os hospitais de Jaraguá do Sul.

“Este aumento na rede regional de atendimento colabora para que a ocupação das unidades em Jaraguá também seja controlada. Enxergamos como mais uma medida para salvarmos vidas”, destacou o secretário que acrescentou ainda que a medida foi tomada como mais uma ação do Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19.

Quantidade

Entre as cidades da região da Amvali que receberam os equipamentos estão aquelas que possuem pronto-atendimento médico. Com isso os municípios de Barra Velha, Corupá, Massaranduba e Schroeder receberam dois respiradores cada, sendo um de modelo fixo e outro móvel. Guaramirim teve cedido um respirador móvel, enquanto que Garuva recebeu um aparelho fixo, totalizando 10 respiradores.

Atendimento

A presidente do presidente do Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19 Emanuela Wolff, destacou o que tem dito em outras oportunidades de deixar um legado para a rede de atendimento à saúde durante e pós pandemia.

“Quando falamos de qualificar a nossa rede de atendimento, sem arroubos, é com o objetivo de deixar um legado. Com as cidades do entorno com mais capacidade de atendimento, vamos ter ainda mais fôlego para receber os pacientes que precisarem de auxílio dos hospitais daqui”, ressaltou.

A secretária de Saúde de Massaranduba Suzane Reinke, afirmou que os respirados vão reforçar a retaguarda do atendimento à população mas se Jaraguá do Sul precisar, poderá contar com esses equipamentos cedidos.

 

Duas entidades pedem retirada de nomes da lista de apoiadores do impeachment

Foi protocolado na segunda-feira (10), um novo pedido de impeachment contra o governador de Santa Catarina Carlos Moisés (PSL) e a vice Daniela Reinehr, após juristas rechaçarem o pedido anterior aberto na Assembleia Legislativa do Estado (Alesc) por falta de base legal.
Fato curioso é que entidades que apareceram como possíveis apoiadores foram pegos de surpresa com a divulgação sem autorização de seus nomes, por isso pediram sua retirada urgente.

Entre elas, dois representantes dos Sindicato das Empresas de Transporte, Turístico e Fretamento Eventual e Contínuo de SC (Sinfrettusc) e da Associação das Empresas de Transporte Turístico e Fretamento de Santa Catarina (Aettusc) que afirmaram que foram consultados sobre um pedido de apoio para acompanhar as ações de governo em frente à pandemia, mas não autorizaram o pedido de impeachment protocolado na Alesc e, por essa razão, pediram a retirada de suas assinaturas. Mais um processo que vai dar o que falar no Estado em meio a pandemia.

Aberta comissão para investigar investimento em rua de Guaramirim

A Câmara de Vereadores de Guaramirim instaurou na quarta-feira (12) uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o investimento na abertura de uma via entre a Rua 28 de Agosto e a BR-280.

A Comissão é formada pelos vereadores Ernesto Friedemann (PL), Charles Longhi (MDB), Osni Bylaardt (MDB), Adilso Comin (PSD) e Ramon Castro (Patriotas). Segundo o vereador Ernesto, depois de um pedido de informação feito por ele à Prefeitura a resposta dada é de que a rua tratava-se de uma obra particular, mas ele aponta que no Portal da Transparência aparece que a referia via recebeu R$ 120 mil em tubos e horas máquinas de trabalho.

Consultada pela Coluna, a assessoria da Prefeitura informou que ainda não foi oficialmente comunicada sobre o teor da investigação, porém no que se refere a rua em questão trata-se de área de utilidade pública conforme decreto 731/2016 e que está em fase de averbação de escritura pública de desapropriação junto ao Registro de Imóveis para consolidação da titularidade do imóvel em nome do município.

Ressaltou ainda que após a declaração de utilidade pública, conforme o decreto mencionado, o município foi emitido na posse do imóvel inclusive com autorização formal do proprietário, razão pela qual realizou serviços relacionados a drenagem da via.

CURTAS

Leilão

Os vereadores jaraguaenses aprovaram, por unanimidade, na terça-feira projeto que autoriza a Prefeitura a realizar um leilão de bens inservíveis à administração municipal. O leilão é proposto por causa do estado precário em que os bens se encontram e que não atendem mais as necessidades que o serviço público exige.

Avaliação

A avaliação dos bens foi fixada por uma comissão especialmente designada, estabelecendo os preços mínimos para a alienação. Ao todo são 47 lotes com itens que variam entre sucatas de mesas e cadeiras a motocicletas e caminhões.

Banco de horas

A Câmara jaraguense também votou esta semana o projeto que estabelece critérios para registro e controle de frequência dos servidores e regulamenta o banco de horas da Casa. O horário de expediente da Câmara será fixado por meio de portaria da presidência, de acordo com a necessidade de funcionamento, horário das sessões e atendimento ao público, sendo observado por todos os servidores.

Recursos saúde

A Comissão de Finanças e Tributação da Alesc fechou acordo com o secretário de Estado da Secretaria da Fazenda Paulo Eli para o pagamento de R$ 20 milhões do orçamento do Estado aos 13 consórcios intermunicipais de saúde. Pelo acordo, foi definido que o critério será pela produção junto ao SUS realizada por cada um dos consórcios em 2019.

Serviços

Os recursos serão destinados ao pagamento de serviços de alta e média complexidade ambulatorial e hospitalar. A comissão vai validar o acordo essa semana e encaminhar ao governo estadual, que elaborará um Projeto de Lei destinando os recursos aos consórcios intermunicipais de saúde na Lei Orçamentária.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul