O deputado federal Carlos Chiodini (MDB), participou na quarta-feira (18), em Brasília, de uma reunião apartidária, com parlamentares líderes das bancadas dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande Sul, além de representantes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, o BRDE, nesses três estados, inclusive o ex-governador, Eduardo Pinho Moreira, que é o Diretor Financeiro na unidade catarinense.

A proposta da agenda foi discutir sobre a criação de uma frente ampla de trabalho integrado para criar um Fundo Constitucional para a Região Sul, o Fundo Sul.

“Estamos reativando uma luta muito antiga e eu estou muito otimista com este trabalho. Ele é capitalizado com uma parte do que nós pagamos de impostos federais, como IPI e IR. Uma parte desse valor seria enviada para o Fundo, administrado pelo BRDE, inicialmente algo em torno de R$ 4 bilhões por ano, para os três estados. Esse valor seria utilizado para financiar aplicações de investimentos no setor privado, como expansão de empresas, projetos novos e também para infraestrutura no setor público com foco nas regiões menos desenvolvidas e com menor IDH desses estados”, explica Chiodini.

Para fazer o que o deputado chamou de correção histórica, será necessário apresentar uma PEC, uma Proposta de Emenda à Constituição, que já conta com o apoio das bancadas dos três estados do Sul na Câmara Federal. “Hoje as pessoas em Brasília olham pra gente como o Sul sendo uma região rica do país. Realmente tem regiões muito pujantes, mas cidades próximas acabam se tornando deprimidas economicamente. São essas distorções que nós precisamos consertar, e eu creio que o Fundo Constitucional dará mais vigor a novos investimentos na nossa indústria, comércio e tornará o Sul do Brasil mais competitivo”, comenta.

Para se ter uma ideia, os três estados do Sul juntos representam 17,9% da produção brasileira, 17,7% do PIB e são responsáveis por 18,41% das exportações e 14,4% da arrecadação nacional, mas a região está carente de investimentos federais em infraestrutura o que impede o desenvolvimento econômico. As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, já são contempladas com essa destinação e recebem para os fundos constitucionais, 3% do produto da arrecadação do IPI e do IR. Deste total, cabe ao Norte (FNO) 0,6%, ao Centro-Oeste (FCO) 0,6% e ao Nordeste (FNE) 1,8% e o Fundo Sul seguiria os mesmos moldes.

Petrobras e combustíveis

Em audiência com o Ministro de Minas e Energia Adolfo Sachsida, o presidente da Comissão de Minas e Energia, o deputado federal Fabio Schiochet (UB), ajustou com o ministro o aceite de um convite oficial da comissão para que Sachsida preste esclarecimentos sobre temas fundamentais no momento da nação. A privatização da Petrobras, a política para o controle de preços dos combustíveis e gás de cozinha, a tarifa de energia elétrica, enfim, as metas do ministério para 2022 serão debatidos na comissão presidida por Schiochet. O ministro agendou com o presidente da comissão o dia 22 de junho para a audiência.

Ampliação ginásio

O prefeito de Schroeder Felipe Voigt (MDB), assinou a ordem de serviço para início da obra de ampliação e reforma no Ginásio na Escola Municipal Professor Santos Tomaselli, no bairro Tomaselli. O investimento é de R$ 503 mil com recursos próprios da Educação. A Wow Empreendimentos terá 4 meses para entregar o trabalho, que consiste em ampliação, substituição de telhamento e instalação de 18 refletores LED no ginásio. Um vendaval danificou o telhado do espaço e, após passar pelos trâmites legais para contratação do serviço, a reforma pode ser iniciada.