O prefeito de Jaraguá Antídio Lunelli, o vice Jair Franzner, o deputado federal Carlos Chiodini e o presidente da Câmara Onésimo Sell, estiveram reunidos esta semana com a equipe técnica da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali) para tratar do projeto de continuação da Via Verde até a SC-108, em Guaramirim.

Na ocasião, foram apresentadas as propostas estudadas pela equipe de engenharia da Amvali e explanadas para técnicos do município e do Ministério Público de SC. O projeto elaborado pela associação está na etapa de estudos de viabilidade e análise das interferências.

Lunelli e o vice, demonstraram apoio a continuidade da Via Verde e incentivaram a conclusão do trecho de Jaraguá de forma a facilitar a execução das obras em Guaramirim. O próximo passo é realizar as adequações necessárias para interligação do projeto com a obra de duplicação da SC-108.

A ampliação da Via Verde trata-se de obra significativa para a mobilidade urbana e para o turismo regional. A primeira parte, na Ilha da Figueira, além de facilitar o trânsito, também tornou-se uma rua de passeio, pois é paralela ao Parque Via Verde.

BR-280

O prefeito Antídio Lunelli e o deputado federal Carlos Chiodini, ambos do MDB, participaram esta semana de reunião com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes para falar sobre a duplicação da BR-280 até São Francisco e o aporte de R$ 50 milhões para os próximos meses.

Segundo Lunelli publicou em suas redes sociais, ele e Chiodini saíram do encontro com o compromisso, além da verba, de que o ministro irá visitar as obras e conhecer os gargalos da rodovia no próximo mês. "A melhora da infraestrutura é fundamental para auxiliar na retomada econômica e na geração de empregos e oportunidades”, registrou o prefeito.

Foto: Divulgação

 

Passagem de nível

O vereador Anderson Kassner (Progressistas) sugeriu, por meio da indicação esta semana na Câmara, que o Executivo analise a possibilidade de implantar passagens de nível na linha férrea do município com piso de borracha vulcanizada, nos trechos de maior circulação. Segundo o vereador, a iniciativa, além de oferecer mais segurança aos pedestres, cadeirantes, ciclistas e veículos ainda pode trazer mais economia ao município.

“A Prefeitura precisa fazer manutenção constantemente no asfalto da linha férrea por causa do atrito e da força dos trens, o que gera muito custo aos cofres públicos, em contrapartida essa tecnologia tem um tempo de vida estimável de 15 a 20 anos, que deve compensar o investimento”, comentou. A borracha é usada em passagem de nível em Juiz de Fora (MG).

Foto: Divulgação

 

Rede

A sargento do 14° Batalhão da PM Monalisa Maurissens usou a tribuna da Câmara de Jaraguá, na quinta-feira (2) para expor aos vereadores os dados no município da Rede Catarina de Proteção à Mulher, programa que trabalha na prevenção da violência contra a mulher. Também estiveram presentes policiais responsáveis pelos atendimentos do programa e o comandante do 14º Batalhão, o tenente-coronel Valdeci Oliveira da Silva. A participação dos PMs foi um convite das vereadores Nina Santin Camello (Progressistas) e Sirley Schappo (Novo).

Atendimento

As informações apresentadas pela PM mostram que até agosto deste ano foram registradas 331 ocorrências em âmbito familiar. Em todo o ano de 2020 foram 645. Este ano, já foram solicitadas 266 medidas à PM jaraguaense. Em Jaraguá atualmente, há 153 medidas protetivas ativas.

Voluntários

A Diretoria de Proteção e Defesa Civil de Guaramirim está buscando voluntários para atuarem nos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs). Segundo o diretor da Defesa Civil, Rogério Vonk, o objetivo é desenvolver um processo de orientação permanente junto à população, buscando a prevenção e minimização dos riscos e desastres nas áreas de maior vulnerabilidade em Guaramirim. Os interessados devem preencher o formulário disponível na página da Prefeitura de Guaramirim.

Inclusão

Projeto de lei de autoria da Prefeitura de Jaraguá foi aprovado ontem na Câmara e vai permitir que pessoas com fibromialgia tenham prioridade no Sistema de Estacionamento Rotativo do município. A define quais são as deficiências que poderão utilizar esses espaços, que são as deficiências física, auditiva, visual, intelectual, síndrome de down, autistas e, a partir de agora, fibromialgia.

Prioridade

No fim de junho, os vereadores já haviam aprovado um projeto de lei de autoria dos vereadores Jair Pedri (PSD), Luís Fernando Almeida (MDB) e Nina Santin (Progressistas) que também estabelecia prioridades às pessoas com fibromialgia nos atendimentos em agências bancárias, estabelecimentos comerciais e órgãos públicos, além também do direito de estacionar em vagas destinadas a pessoas com deficiência e idosos. Agora o Executivo complementou o direito incluindo-o também na lei do Estacionamento Rotativo.