O presidente da Acijs e do Centro Empresarial de Jaraguá do Sul, Luis Hufenüssler Leigue, se reuniu na terça-feira (1º) com o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Marcelo Pontes, com o objetivo de apresentar pleito da região quanto ao aumento de efetivo.

Acompanhado do deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB), Luis Leigue expôs um panorama da situação em relação à defasagem do efetivo na área de abrangência da 12ª Região de Polícia Militar, enfatizando de modo particular o quadro existente em Jaraguá.

Conforme o empresário, no período entre 2009 e 2022 essa defasagem chega a 114 policiais. Na comparação com cidades de população superior a 100 mil habitantes, Jaraguá do Sul ocupa a penúltima posição em contingente na proporção número de habitantes versus número de policiais per capita.

Luis Leigue destacou a expectativa da comunidade no sentido de que após a Operação Verão pelo menos 40 dos 500 formandos de nova turma da academia da Polícia Militar, que serão distribuídos a municípios de todo o estado tenham como destino o 14º BPM, em Jaraguá do Sul. A recomposição de efetivo, explicou o presidente da Acijs, é um tema recorrente porque a região tem se ressentido de um aumento real em proporção ao crescimento demográfico e à expansão das atividades dos órgãos de segurança pública.

"Embora tenhamos um histórico positivo em termos de indicadores de segurança, o que se deve muito ao envolvimento da comunidade no apoio aos órgãos de segurança, e uma fina sintonia com o comando do 14º BPM que tem assegurado a entrega de serviços de muita qualidade, buscamos sempre maior tranquilidade e a maior autonomia da 12ª RPM quanto à administração de um contingente nas unidades que englobam os municípios do Vale do Itapocu e do Planalto Norte, constituindo importante logística no aparato da segurança pública da região", expressa o empresário.

O deputado Vicente Caropreso corroborou o pleito da comunidade e disse que se trata de uma causa justa diante da perda histórica de efetivo na região. O parlamentar tem se comprometido a buscar o equilíbrio em relação às necessidades para que o município e região mantenham indicadores positivos na segurança pública.

 

Vereadoras solicitam segundo professor para atender alunos deficientes

As vereadoras Sirley Schappo (Novo) e Nina Santin Camello (Progressistas) comentaram, durante a sessão de terça-feira (1°) na Câmara de Jaraguá, sobre a reunião que aconteceu na semana passada entre a Procuradoria da Mulher, cerca de 20 mães e representantes da Up Down Jaraguá e da Comissão em Defesa da Pessoa com Deficiência da Alesc. Na reunião, foi discutida a importância da presença do segundo professor em sala de aula para atender crianças e adolescentes com deficiência, principalmente em questões específicas em que somente alguém da Educação seria capaz de atuar. Segundo Nina, que é procuradora da Mulher, e Sirley, que é a procuradora adjunta, atualmente a legislação federal obriga apenas a presença de profissionais cuidadores com nível de ensino médio, sem a necessidade de formação no ensino superior e habilitação como professor. Porém, o pedido das mães e das vereadoras é que esses profissionais sejam capacitados a fim de dar um olhar especial e uma educação mais qualificada aos alunos deficientes.

Outras ações

Ano passado, uma das emendas propostas ao PPA (Plano Plurianual) por Sirley Schappo, e também assinada pela vereadora Nina, foi justamente para prever recursos para que a Prefeitura pudesse implementar o programa Segundo Professor nas escolas municipais. A emenda foi rejeitada. A vereadora Sirley também fez um pedido de informação em novembro de 2021, que tratava sobre o tema e que ainda não foi respondido pela Secretaria de Educação de Jaraguá. O documento solicitava informações sobre quantos alunos com deficiência, transtorno do espectro autista, superdotação e alunos com dificuldades de aprendizagem são atendidos na rede municipal de ensino.