Absurdo: Congresso aprova fundo eleitoral de quase R$ 6 bilhões para 2022

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Colunistas

Por: Áurea Arendartchuk

sexta-feira, 06:40 - 16/07/2021

Áurea Arendartchuk

Em plena pandemia, com milhares de pessoas que perderam a vida para Covid, outras tantas desempregadas, empresas que fecharam e aumento excessivo dos preços da cesta básica, o Congresso Nacional teve a petulância de aprovar R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral de 2022. O valor é quase o triplo do que foi destinado à eleição de 2018.

O fundo eleitoral faz parte da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que estabelece as metas, limites de despesas e "prioridades básicas" do Orçamento de 2022. A primeira votação da LDO aconteceu ontem à tarde na Câmara dos Deputados e recebeu 278 a favor e 148 contra.

Depois o projeto seguiu para o Senado. Em sessão no começo da noite, os senadores também aprovaram a LDO e consequentemente o fundo, com 40 votos a favor e 33 contrários.
De acordo com o texto, a verba do fundo será vinculada ao orçamento do Tribunal Superior Eleitoral, prevendo 25% da soma dos orçamentos de 2021 e 2022. Um absurdo.

Mesmo com alguns deputados e senadores questionando o dispositivo que aumentou o fundo, dentre estes os parlamentares do Novo e do Podemos, que destacaram que recursos públicos deveriam ser usados para o essencial, como educação, saúde e segurança, a medida foi aprovada pela maioria.

O fundo de financiamento de campanha foi criado após a proibição do financiamento privado, em 2015, pelo STF, sob o argumento de que as grandes doações empresariais desequilibram a disputa eleitoral. Nas eleições de 2018, foi criado o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões com recursos públicos que são divididos entre os partidos políticos para financiar as campanhas eleitorais.

Como votaram os catarinenses:

Deputados federais:

Angela Amin (PP-SC) -votou Sim

Carlos Chiodini (MDB-SC) - (NÃO VOTOU)

Carmen Zanotto (Cidadania-SC) -votou Não

Caroline de Toni (PSL-SC) -votou Sim

Celso Maldaner (MDB-SC) -votou Sim

Coronel Armando (PSL-SC) -votou Sim

Daniel Freitas (PSL-SC) -votou Sim

Darci de Matos (PSD-SC) -votou Sim

Fabio Schiochet (PSL-SC) -votou Sim

Geovania de Sá (PSDB-SC) -votou Sim

Gilson Marques (Novo-SC) -votou Não

Hélio Costa (Republicanos-SC) -votou Sim

Pedro Uczai (PT-SC) -votou Não

Ricardo Guidi (PSD-SC) -votou Sim

Rodrigo Coelho (PSB-SC) -votou Não

Rogério Peninha (MDB-SC) -votou Sim

Senadores:

Dário Berger (MDB)- Votou Não

Esperidião Amin (PP) - se absteve

Jorginho Mello (PL) - se absteve

 

Rumo a Tóquio

O prefeito Antídio Lunelli (MDB) postou em suas redes sociais esta semana foto com a atleta Simone Ferraz que embarca hoje para Tóquio onde participa das Olimpíadas, que começam no dia 23. Em suas postagem Antídio escreveu: “É impressionante o nível de dedicação necessário para para alcançar um feito desse. Simone vai disputar a prova de atletismo dos três mil metros com obstáculos. Estamos na torcida vibrando! Vai com tudo Simone!”

Foto: Divulgação

 

Encontro

O Novo, de Jaraguá do Sul, realiza no sábado (17), a partir das 11h30, um almoço com filiado e simpatizantes do partido. Será no Restaurante SER Marisol, na bairro Baependi. O deputado estadual Bruno Souza (Novo) e os coordenadores do Movimento #SCLivre estarão presentes. O valor do almoço é de R$ 30 por pessoa. A presença no evento deve ser confirmada pelo preenchimento do formulário deste link: https://forms.gle/NKFMAKQuUbGjQ5ck8

Educação

A Câmara de Jaraguá aprovou, ontem projeto de lei que autoriza a Prefeitura a investir cerca de R$ 3,5 milhões na educação. Deste total R$ 147 mil será para ampliação e reforma da Escola Municipal de Educação Básica Luiz Gonzaga Ayroso, no bairro Jaraguá 84. Outra parte é para a aquisição de agendas do exercício 2022 para os alunos da Rede Municipal de Ensino, apostilas de Ensino Religioso (1º ao 9º ano) e de Inglês (3º, 4º e 5º anos), que não são disponibilizadas pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), e livros didáticos regionalizados de História e Geografia para todos os alunos do 4º ano e professores, que também não são disponibilizados pelo PNLD.

 

×