A escolha do tipo de calha de uma edificação, seja em uma nova construção ou em uma reforma, é um ponto importante para evitar problemas com infiltração e escoamento inadequado da água da chuva. As calhas devem ser planejadas junto com a arquitetura da edificação, em harmonia com o telhado escolhido, onde cada tipo de telhado precisa de uma solução de calhas.

As calhas possuem variações que vão impactar diretamente na prevenção de problemas nas extremidades do telhado. Além do material, a escolha pelo formato com que as calhas se apresentam é ainda mais importante, pois cada um possui uma função e um posicionamento adequado para integrar os esforços de captação da água pluvial.

Existem no mercado quatro tipos de calhas: de PVC, alumínio, aço galvanizado e de aço inoxidável. A principal diferença contempla o material utilizado e seu impacto nas características do produto, como a resistência, vedação e o investimento disponível.

A calha de PVC é uma boa opção quando é necessário otimizar custos, pois apresenta um dos valores mais acessíveis. São flexíveis, possuem rigidez, baixa rugosidade e boa capacidade de vedação e também não permite oxidação, sendo ideal para casas nas regiões litorâneas. Apesar dos benefícios, ela não é a melhor opção para construções onde será necessário coletar um alto nível de água. Nesse caso, recomenda-se o uso de calhas de alumínio.

A calha de alumínio apresenta um ótimo desempenho e durabilidade, sendo necessário para sua instalação, um suporte de fixação de alumínio, que aumenta a vida útil das sustentações e fixações. Essa característica reduz a necessidade de manutenções periódicas no sistema e garante mais firmeza da calha aos telhados, evitando problemas em chuvas fortes e tempestades. As calhas feitas em alumínio também podem ser personalizadas com pintura eletrostática, melhorando a sua aparência ao acabamento e potencializando ainda mais sua resistência às intempéries e até mesmo à maresia.

Um dos tipos de calhas muito utilizadas em obras residenciais, comerciais e industriais, é o de aço galvanizado. Trata-se de um material resistente, e com o preço mais acessível do que o alumínio. Porém, o aço galvanizado possui alto índice de corrosão e não é recomendado instalá-lo em cidades litorâneas. Sua instalação também requer um profissional capacitado, para que a calha possa manter os caimentos de água adequados e ligações entre as extremidades e condutores em volta do imóvel.

As calhas de aço inoxidável são extremamente resistentes e duráveis. O material não enferruja e o brilho dele é preservado por muitos anos, o que contribui com a estética da sua casa, sendo uma grande vantagem par evitar manutenções periódicas. Também tem a opção de ser pintado com tinta eletrostática, garantindo ainda mais beleza à sua residência. Embora tenha todos esses benefícios, as calhas de aço inoxidável costumam ser de duas a quatro vezes mais caras do que as fabricadas em outros materiais.

Além do tipo de calha a ser escolhido, alguns cuidados devem ser tomados ao serem aplicadas nos telhados embutidos. Este tipo de telhado, também chamado de “casa sem telhado”, tem sido uma escolha cada vez mais recorrente pela tendência do estilo contemporâneo da arquitetura. Seu sistema de calhas é mais complexo, pois como os telhados embutidos não apresentam nenhum tipo de inclinação, é preciso projetar um sistema eficiente de escoamento de água para evitar problemas como vazamentos. A presença de rufos também é necessária para evitar o excesso de umidade e até infiltrações na cobertura. Além do sistema de calhas e rufos, outro ponto que deve ser considerado para os telhados embutidos é a impermeabilização.

Onde encontrar a Eixo 11: rua Pres. Juscelino, 45, Ed. Ana Isabel, sala 02, Centro de Jaraguá do Sul • (47) 3370-0070 • 9 9942-6030 | FacebookInstagram